- Publicidade -

More

    Homossexualismo

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    São 3 Horas da manhã não consigo dormir e estou a pensar na minha bebé, abro o meu facebook vejo fotos e noto uma visita de um jovem homossexual.
    Vou o facebook dele e vejo-o abraçado e fazendo declarações de amor ao seu parceiro, olhei bem para o jovem e vi que o conhecia desde criança. Achei-o bastante corajoso por assumir o que é, deitei-me cama e fiquei a pensar nos meus tempos de internato na Argélia propriamente na cidade de Argel. Como foi duro este ano, cheguei até a acreditar que estava na tropa. Uma cultura nova e complexa para mim. Tive que me dedicar a aprender a respeitar as opções de cada um sem chocar com a personalidade alheia, opção sexual, religiosa, crenças, hábitos e foi duro mas em suma aprendi a olhar a vida com os olhos da alma sem perder a ternura de um filho de DEUS, embora tenha lá feito os meus lixos, minhas aventuras como qualquer outro jovem; mas a moral da história valeu a pena. Aquela vida monótona fez-me ganhar reflexo e autoanálise crítica. Uma enorme nostalgia tomou conta de mim, refleti sobre a coragem do jovem que mesmo estando numa sociedade com diversos tabus não teve vergonha de assumir o seu “status”. Cheguei a conhecer pessoas de identidade sexual diferente, uns porque a própria religião lhes impossibilitava de namorar ou de ter contacto com o sexo oposto antes do casamento e muitos deles sem dar por conta acabaram por virar homossexuais, lembro-me que várias vezes no internato, na universidade, discotecas, cinemas, fui assediado por homossexuais, por ser lindo, charmoso e ter um grande porte, no princípio agia de forma agressiva e arrogante com eles aquilo me assustava até que cheguei a conhecer um jovem estudante que descobriu que era HOMOSSEXUAL e fechou-se da família. Pela primeira vez deixei de ser preconceituoso e procurei saber o porquê da sua opção, segundo ele, era algo mais forte do que ele porque era a sua natureza, enfim a partir daquele momento pensei o seguinte: ele não mata não rouba e não faz mal a ninguém, está apenas a ser ele mesmo. Se estivesse a fazer algum mal que resolvesse com DEUS sendo assim. Dei vida a crónica HOMOSSEXUALISMO fazendo pesquisas às pessoas. É incrível como ainda esbarramos em informações erradas, ultra preconceituosas, difamatórias e não corretas a respeito do “homossexualismo”, termo não mais usado por remeter a época em que a prática sexual entre pessoas do mesmo sexo era considerada uma perversão sexual pela ciência (sufixo “ismo”).
    Além disso muitos destes textos falam sobre as “possíveis” causas e origens que, se você pensar, é um verdadeiro ato de preconceito. Ou você já leu algo sobre as “causas e origens da heterossexualidade?”. Se leu, com certeza foi um artigo meu, com o mesmo título, satirizando a frenética (e obsessiva) busca de estudantes e pesquisadores em descobrir as causas e origens da (sua própria) homossexualidade, para ajudar alguns religiosos sem estudos científicos e com sérios problemas internos com relação a homossexualidade; e que se acham no direito de escreverem textos e artigos sobre a prática sexual erroneamente combatida durante anos.

    Ao pesquisar sobre as práticas homossexuais, durante poucos meses, e por descobrir que alguém muito próximo é homossexual, me deparei com algo muito mais problemático chamado sexualidade humana. Notei que, as pessoas não sabem o que é sexo. Não existe diálogo dentro da família.

    Sexo é pecado? Se masturbar é algo negativo? Acreditem ou não, até livros de médicos, escritos para outros médicos nos séculos passados, diziam que sim, lembro-me de um livro que dizia que, ao se masturbar, a pessoa perdia sangue e, dependendo, poderia vir a falecer. Em artigos médicos, também antigo, diziam que a masturbação era a causadora oficial da epilepsia. Tomás de Aquino, Santo (1225-1274), filósofo e teólogo italiano, ensina-nos que tal vício inclui a masturbação, a bestialidade (conjunção carnal com animais), o homossexualismo (conjunção carnal entre duas pessoas do mesmo sexo) e a prática antinatural do coito, embora realizada entre pessoas de sexo oposto e até mesmo casadas (a cópula “oral” ou “anal”, por exemplo).

    Aí você para e pensa. Se a sexualidade humana é deturpada, principalmente por alguns religiosos ortodoxos (lembre-se que até hoje a igreja católica é contra o uso de preservativos), imagine então o que falam da homossexualidade? Para ajudar, nas poucas vezes que ela é citada é sempre na forma mais negativa e condenadora possível.
    As pessoas precisam entender, de uma vez por todas, que o homossexualismo, ou homossexualidade, é apenas uma expressão natural da sexualidade humana. E que não existe diferenças entre os relacionamentos heterossexuais e homossexuais.

    Muitos mitos precisam ser quebrados e eliminados por terem sido criados com base no preconceito e ignorância. Já ouviu falar que a homossexualidade é gerada, ou causada, porque o homossexual teve um pai ausente? Eu conheço muitos heterossexuais que tiveram – e ainda têm – pai ausente e nem por isso deixaram de ser heterossexuais. Já ouviu falar que gays são promíscuos e não conseguem ter relacionamento fixo? Eu conheço muitos heterossexuais que também são e não conseguem ficar muito tempo com alguém. Além de vários casamentos fracassados ou terminados. Ou ainda, a cura da homossexualidade? Ou a mudança saudável para deixar de ser homossexual? Porque eles não criam também a cura da heterossexualidade? Ou para deixar de ser heterossexual? Isso é preconceito e ignorância. Não se cura algo que não é doença. Não se muda um desejo por vontade racional. O que existe, na minha forma de ver o mundo, é uma quantidade absurda de informações desencontradas a respeito da homossexualidade.

    Quando estudantes, filhos, mães aflitas, professores, educadores, apresentadores de TV, jornalistas e uma infinidade de diferentes pessoas me procuram para falar sobre o assunto, eu procuro passar o máximo de informações corretas nesta crónica, ou seja homossexualidade é a livre vontade humana. Neste contexto, é fiável afirmar que o homossexualismo é uma “opção”. Uma opção má, mas uma opção. O homossexual é alguém que, como todas as pessoas humanas, foi chamado a fazer a opção pela castidade. Lamentavelmente, optou pelo vício oposto, a luxúria. E entre as espécies de luxúria, escolheu uma que contraria não apenas a correta razão, mas a própria natureza.

    Psicólogos coerentes podem ajudar na terapia da tendência, uma disfunção, que pode ter várias causas. Segundo o psicólogo holandês Gerard J. M. Van Den Aardweg, “as evidências todas no campo biológico mostram uma causalidade não fisiológica, não biológica”. Para ele, os sentimentos de auto-compaixão e inferioridade que caracterizam o homossexual têm origem na relação com os pais e com os companheiros na infância e na adolescência. Mas a “cura” dos atos de homossexualismo, como a de qualquer pecado, está no arrependimento sincero e no pedido de perdão a Deus nosso pai celestial. Os homossexuais têm direitos?
    Como o homossexualismo é um vício, a Sagrada Escritura não hesita em incluir os homossexuais entre os que não herdarão o Reino de Deus:
    “Não vos iludais! Nem os impudicos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os depravados, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os injuriosos herdarão o Reino de Deus” (1Cor 6,9-10)

    Texto original : Helmer Silvério
    cronista e escritor: Helmer Silvério

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Casal presidencial passeia pelas dunas do Parque Nacional do Iona

         O Presidente da República andou de moto nas dunas do Parque Nacional do Iona. Um momento de descontracção com o qual lançou um...

    TAAG põe fim a acordo com Hi-Fly e volta a assegurar na totalidade voos Luanda-Lisboa

    No seguimento do plano de manutenção e recuperação da frota e, no sentido de responder melhor às necessidades do mercado e a estratégia de...

    Hildebrando de Melo na 15º Bienal de Havana em Cuba

    A 15ª Bienal de Havana, que ocorrerá de 15 de novembro de 2024 a 28 de fevereiro de 2025, contará com a presença do...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto