A nova direcção da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em Angola prevê construir, a curto e médio prazos, infra-estruturas sociais, entre as quais escolas e um pólo universitário.
Estas configuram algumas das principais acções da igreja, no âmbito do novo Plano de Acção, de acordo com o líder da Comissão de Reforma da IURD Angola, o bispo Valente Bizzerra Luís.
Segundo o religioso, a igreja já conseguiu um espaço no distrito urbano do Talatona, província de Luanda, onde se prevê a construção do pólo universitário.
Em declarações à TV Zimbo, a propósito da reabertura dos templos da IURD Angola, o religioso disse pretenderem, com essas acções, ajudar o Governo na melhoria da condição de vida das comunidades.

Em relação à reabertura dos templos, após oito meses de encerramento, devido aos conflitos internos na igreja, adiantou que decorre dentro da normalidade.
Convidou os demais membros afastados a juntarem-se numa só corrente de união, sublinhando que o sentimento é de alegria.
Inicialmente, a igreja reabriu as suas catedrais em Viana, Morro Bento, Patriota, Benfica e Camama, em Luanda, prevendo-se para os próximos dias a mesma medida em Cabinda e na Huíla.
A reabertura dos templos, neste domingo, ocorreu depois da confirmação, pelas autoridades angolanas, da direcção da igreja coordenada por Valente Bizzerra Luís.
Os templos estavam encerrados desde Setembro de 2020, na sequência de investigações das autoridades judiciais angolanas a supostos crimes cometidos por bispos e pastores da antiga direcção.
A crise na IURD em Angola resultou de divergências entre pastores e bispos angolanos e brasileiros sobre a gestão dessa instituição e queixas de humilhações, discriminação e crimes económicos.