- Publicidade -

More

    Jahmek Contemporary Art apresenta na ArtBasel, Suíça, a instalação  “Safe to Visit”, de Sandra Poulson

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Em “Safe to Visit”, Sandra Poulson explora as complexas relações com as armas mantidas pela sociedade angolana, como resultado de longos períodos de violência no país. Com base nas memórias da sua infância em Angola e nas da sua família e comunidade em geral, o trabalho da artista natural de Luanda explora a possibilidade de domesticação da guerra através da familiaridade com as próprias armas.

    O trabalho segue a linha artística de Poulson, que incorpora o espírito da arte angolana contemporânea, misturando influências tradicionais com perspectivas modernas para revelar histórias, experiências e contextos sociais profundamente enraizados nas suas obras. A artista associa conhecimentos familiares e sociais herdados para desmantelar os fluxos contemporâneos da realidade angolana através de estudos semióticos de objectos comuns.

    Mehak Vieira, fundadora e directora-geral da Jahmek Contemporary Art, afirmou: “Não poderíamos estar mais orgulhosos de apresentar Sandra Poulson, cujo novo e espectacular trabalho explora de forma forense o impacto da violência histórica em Angola nas memórias colectivas e pessoais. Sandra Poulson explora a história oculta nestes objectos.”

    Por outro lado, Mehak Vieira sublinha também que “a participação numa das principais feiras de arte do mundo é particularmente significativa no momento em que entramos na contagem decrescente para o 50.º aniversário da independência de Angola.” Nos próximos meses, a galeria sedeada em Luanda “conta com um calendário dinâmico de exposições que destaca a riqueza e diversidade da arte e cultura angolana, as contribuições de artistas estabelecidos e emergentes em Angola, e o compromisso em fomentar o talento artístico e promover um diálogo significativo com a comunidade”, informou.

    A apresentação de Sandra Poulson na ArtBasel, segue-se à participação da artista na Bienal de Veneza 2024, onde foi um dos quatro jovens artistas emergentes a nível global, seleccionados pelo Biennale CollegeArte para integrar uma das principais montras artísticas do mundo.

    Sandra Poulson também está actualmente a expor na Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra, Portugal, até 30 de Junho de 2024. Anteriormente, participou no Pavilhão Britânico da Bienal de Arquitectura de Veneza 2023 e na Trienal de Arquitectura de Sharjah2023.

    Sobre Sandra Poulson

    Sandra Poulson (n. 1995, Angola) vive e trabalha entre Luanda, Angola e Londres, Reino Unido. O trabalho de Poulson toma a paisagem política, cultural e socioeconómica angolana como um estudo de caso, para analisar a relação entre História, tradição oral e estruturas políticas globais. A auto-etnografia e a arqueologia são usadas para questionar e desvendar redes de existência, destacando os problemas da tarefa de descolonialidade. As instalações de Poulsonconstituem estudos semióticos; objectos culturais domésticos e omnipresentes são enquadrados como actores, narrandotransformações sociopolíticas em curso. Poulson licenciou-se com um BA em FashionPrint na Central Saint Martins, Londres, Reino Unido (2020), e com um MA em Moda no Royal College of Art, Londres, Reino Unido (2023). Poulson completou comissões de grande escala para várias instituições, incluindo o Pavilhão Britânico na 18ª Exposição Internacional de Arquitectura – La Biennale di Venezia, IT (2023); Bold Tendencies, Londres, Reino Unido (2023); The Sharjah Architecture Triennial 2023, Sharjah, UAE (2023); e a 60ª Exposição Internacional de Arte – La Biennale diVenezia, IT (2024) seleccionada como parte da Biennale College Art (2024).

    Sobre a Jahmek Arte Contemporânea

    A Jahmek Contemporary Art é uma galeria sediada em Luanda que defende a cena artística angolana e os seus artistas, assegurando o seu reconhecimento a uma escala global. Através do seu extenso programa de exposições, a galeria promove o diálogo e o pensamento crítico em torno da expressão artística visual em Luanda, destacando a riqueza e diversidade da arte e cultura angolanas, a nível nacional e internacional. Trabalhando com artistas consagrados e emergentes em Angola, a Jahmek fomenta o talento artístico e tem como objectivo promover um diálogo significativo com a comunidade, expandindo para além dos domínios de uma galeria comercial para apoiar os artistas através da educação, publicação, residências e muito mais.

    Osvaldo
    Osvaldo
    Editor da Platina Line
    Share this
    Tags

    A Bombar

    Shopping fortaleza incentiva as crianças a adoptarem práticas sustentáveis

    Com o objectivo de educar e entreter as crianças neste mês especial, o Shopping Fortaleza disponibilizou gratuitamente uma série de actividades que promovem valores...

    Passing Toloba pede ao Presidente da República que institua o Dia Nacional do Kuduro em Angola: “Por favor”

    Por: Sara Rodrigues Através dos microfones do PLATINALINE, o controverso kudurista Passing Toloba apelou ao Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, para instituir uma...

    Eduardo Paim “chora” após singela homenagem de Calado Show

    Por: Helder Lourenço O consagrado Rei da Kizomba, Eduardo Paim, emocionou-se ao ser homenageado num evento intimista em Luanda pelo humorista Calado Show. Com palavras...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto