- Publicidade -
Início* Angelina de salesLeitura obrigatória: Ele veio de mansinho

Leitura obrigatória: Ele veio de mansinho

- Publicidade -

Ele veio de mansinho. No principio mostrou ser um bom moço, carismático mais um pouco sem carácter. Na tentativa de ajudar fui mostrando a ele o que uma verdadeira mulher gostaria de encontrar em um homem. E, aos poucos, com meus conselhos ele foi se transformando perante meus olhos no tipo de homem que idealizei, igual ao dos meus conselhos. Numa tarde, ganhou coragem e me disse a pura verdade: era eu que ele queria conquistar. Seus pequenos maus comportamentos eram apenas truques, pois sendo meu amigo ele sabia que pelo meu jeito de ser não me calaria e diria a ele o que era certo ou errado na minha maneira de ser e de ver as coisas. E eu não consegui dizer não. Como poderia? O patinho feio, o verdadeiro sapo transformou-se diante dos  meus olhos no príncipe encantado. Tirou as mascaras dia após dia.

 

E aceite. Como poderia dizer não? Tamanho era o meu deleite. E como se não basta-se ele acrescentou alguns presentes. Idas ao cinema, serenatas, caminhão do fala coração e tudo. Colocou-me no céu, fez-me sentir nas nuvens e adormecer nas estrelas, sonhar com a lua e acordar na terra com a sensação de nunca ter saído de lá e descobrir que era tudo verdade. Estava acontecendo de facto. E como depois do inverno vem o verão o futuro também se aproximava. Ele era carinhoso com sua família, cuidava da mãe, e com isso ia fortalecendo a minha confiança. E eu pensava, se cuida assim de sua mãe, também vai cuidar bem de mim. E ele sem ouvir minha pergunta, com suas atitudes respondia em silencio: cuidarei de você bem melhor. Abria a porta do carro. Quando fossemos as compras eu nunca carregava as sacolas. Eu era a sua flor. De mim ele cuidava e regava, e com tanta água assim eu pensava mesmo que estava a navegar nas quedas de calandulas e medo de me afogar, devo dizer e confessar que eu nunca senti. Ele era e fazia questão que eu entendesse por meio de suas atitudes meu porto seguro.

 

E um amor assim não poderia acabar. Falava de casamento e eu ia me envolvendo cada vez mais. E como amor gera amor, carinho e presente a ele me entreguei de corpo e alma sem reservas. Deixei que ele me descobrir aos poucos. De mim ele fez morada. meu corpo ele conhecia cada curva, cada paragem, cada detalhe. Os semáforos certos ele sabia accionar. O verde livre ele passava sempre que eu permitia. Quando eu pedia para parar um pouco no amarelo intermitente ele quando eu não aguentava mais no vermelho ai é que ele me colocava no céu indo sem parar. Pela manhã olhava do lado e te via junto a mim, que emoção. Nosso amor é lindo, igual a tantos outros com suas fases de começo, quase fim e nunca fim, é um vai e vem sem volta mais estou feliz ao teu lado.

 

Um dia me arrumei toda a espera do meu amor. Melhor que a primavera eu estava, pois domingo é dia e alegria. Eu estava mais florida que os jardins porque domingo lembra calor, alegria, amor e amor para mim era você. Mais esse domingo ia ser diferente. Você já sabia, só eu é que não. Nesse domingo você veio, não para ficar mais para dizer que estava indo embora da minha vida para sempre porque tinha outra flor, outro jardim para cuidar, para regar. Agradeceu-me por eu tê-lo ensinado a amar de verdadeiramente uma mulher.

 

Sem receio, disse que meus conselhos tinham servido para conquistar seu antigo amor, ver onde tinha errado e por isso ele tinha acertado. E ai, eu percebi que tinha servido de professora e com o tempo estagiaria. De mim ele fez da faculdade universidade, um mestrado ele tirou me elevando a condição de reitora e em uma PhD eu me transformei.

 

Com isso não sofri o resto da vida pois descobri que eu tenho a capacidade de fazer um homem gostar de mim, nem que seja por um tempo mais tenho e um dia será para sempre. Olhamos um para o outro, e sem mágoas paramos de nos olhar e em nossas cabeças abaixadas estava escrito: agora é cada um para o seu lado.

 

Ele já tem para onde ir, eu não. É nessa hora que vale ter amigos para uma boa disbunda, limpar a casa, trocar o guarda roupa e jogar fora todas as roupas do tempo dele. Amigas, vamos ao shopping, hora de gastar de aproveitar o quanto a vida é bela.

 

Ame pelo menos uma vez na vida, para que nas próximas vezes você tenha com o que comparar. Não foi dessa, será da próxima, porque um dia a gente acerta.

 

Autora: Angelina de Sales

- Publicidade -spot_img
Mais recentes
Artigos relacionados
- Publicidade -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments