- Publicidade -
Início* Ecologia e Meio AmbientePalm Garden e Flora Garden apresentam novo conceito ao mercado

Palm Garden e Flora Garden apresentam novo conceito ao mercado

- Publicidade -

Será feita em primeira mão e ao vivo na Feira Projekta no stand da Palm Garden e Flora Garden, no dia quinta-feira 26 de Outubro a partira das 14 horas a pintura de 6 tambores pelo artista UÓLOFO, tema: a natureza.

A Palm Garden e Flora Garden, duas empresas pertencente ao mesmo grupo que desenvolvem trabalhos no ramo de arquitectura e paisagismo urbano e produção de plantas ornamentais apresentam esta quinta-feira (26), na Projekta – a maior feira de construção do país, um novo conceito de preparação e construção de jardim, designado “Jardim com arte”.

Através de uma exposição de tambores pintados por 5 artistas angolanos, Uólofe, Kapela Paulo, Ângelo Carvalho, Fineza Teta, Nazaré Mbiavanga.
Segundo Agostinho Silva, director geral da Palm Garden e Flora Garden, o objectivo é mostrar um novo conceito de trabalho paisagístico e urbano, que vai no fundo, apresentar aos visitantes como esse novo modelo pode contribuir para o melhoramento do meio ambiente das cidades angolanas, particularmente Luanda, por ser a província mais desenvolvida do país e falta de espaços verdes.
“Por ser uma intervenção nova e criativa em Angola, tornará mais dinâmica o crescimento do paisagismo urbano, fomentando mais criação de espaços verdes e, de certa forma, contribuir para valorização da arte e dos próprios artistas”, argumenta o responsável.
Com uma força de trabalho de 80 (99% nacionais), a empresa tem conseguido promover os interesses angolanos no cultivo e produção de plantas autóctones e endémicas, que a torna num factor importante na gestão participativa económica do meio-ambiente e da paisagem nacional.

IMG_0103
Prova disso, é a capacidade técnica que a empresa apresenta em termos de terrenos e instalações no município de Catete, província do Bengo, para o cultivo de plantas e produção de outros artefactos que asseguram a qualidade de serviço prestado ao meio ambiente natural e que podem ser também feitos em locais públicos e privados (condomínios, hotéis, casas particulares e empresas).
“O nosso polo de produção detém todas as condições ideais para o desenvolvimento das mudas, destacando-se a humidade, irrigação, luminosidade, temperatura, tipo de solo, adubação, tipos de recipientes, protecção contra o vento e chuvas, controle de pragas e ervas daninhas, e principalmente, pessoal formado e especializado no ramo”, acrescenta Agostinho Silva.

Por seu turno, a empresa Flora Garden desenvolve espaços verdes através de três eixos principais, nomeadamente projectos de arranjos exteriores, equipamento e mobiliário urbano e urbanismo, além de obras e manutenções de espaços verdes, urbanização.
Nos seus quatro anos de existência no mercado nacional, avança o gestor, têm se focado na criação e procura das melhores soluções e processos construtivos para cada projeto que, aliados à vanguarda de tecnologia que utiliza permita maximizar o resultado final dos projectos, ao custo controlado possível para os seus clientes.
“A arquitectura paisagista abrange um conjunto de disciplinas relacionadas ao projecto arquitectónico, ao planeamento regional e urbano, à preservação do meio ambiente natural património histórico, bem como ao planeamento de sistemas de lazer e recreação”, conclui o director- geral.

IMG_7383
Sobre a PALM GARDEN e FLORA GARDEN
A PALM GARDEN é actualmente uma empresa Angolana especializada na produção de plantas ornamentais autóctones, endémicas e exóticas, que disponibiliza também uma grande variedade de palmeiras, arvores, arbustos, aromáticas, herbáceas, fruteiras entre outras, sendo que todas estas plantas são produzidas seguindo os mais altos padrões de exigência de qualidade de mercado.
A larga experiência adquirida e o profissionalismo da nossa equipa, permite-nos aconselhar e pôr à disposição uma ampla selecção de espécies fundamentais ao paisagismo, urbanismo e meio ambiente.
FLORA GARDEN é uma empresa Angolana que proporciona em satisfazer os clientes nos projectos de arquitectura paisagística, construção e manutenção de espaços verdes, construção de infra-estruturas, urbanizações e equipamentos exteriores, meio ambiente/ecologia.

Helder Pedrohttp://www.afacc16.org
HÉLDER PEDRO, DE COBRADOR DE TÁXI A PROMESSA DA TV NACIONAL Há alguns meses que a televisão nacional ganhou um novo rosto. Hélder Pedro é o “platinado” que todos os sábados apresenta o mais recente programa de televisão sobre o jet7 angolano, no canal Jango Magic, da operadora DStv. A voz naturalmente colocada e a dicção não deixam margem para dúvidas de que a vocação radiofónica está-lhe no ADN. Apesar de ter optado por estudar Ciências Físicas e Biológicas no ensino médio, Hélder era apelidado pelos colegas de o “Bartolomeu da sala”, numa clara comparação a Ernesto Bartolomeu, famoso apresentador do telejornal da TPA 1. Várias foram as vezes que o jovem ouviu dizer que estava a perder-se no curso errado, porque “tinha um grande potencial para o jornalismo”, disse em entrevista à BANTUMEN. Num teste às suas capacidades, em 2008, decidiu criar a Rádio One, onde o seu quarto era o estúdio e os vizinhos a audiência. Uma coluna no terraço e estava criada a primeira rádio a ser emitida no município de Cacuaco. “Tudo o que eu falasse, as pessoas que viviam nos arredores da casa ouviam. O programa da Rádio One começava às 18 horas e tinha como convidados os meus irmãos e primo. O projecto surge com o intuito de entreter as noites da nossa vizinhança, uma vez que havia muita bandidagem no bairro e a zona era muito silenciosa.” Mas antes de chegar às televisões do país através do semanal “Platinando”, as curvas e contra-curvas da vida de Hélder levaram-no a ser pedreiro, cobrador de táxi, taxista e segurança num quintal do pai. Mas a perseverança está-lhe impressa no caracter. Em 2012, o “Bartolomeu da sala” conseguiu chegar à redação da Platina Line, através do pai que conhecia um dos funcionários da empresa. “Por ser bom e talentoso, passei no casting. Comecei como repórter, passei de seguida a fazer o programa de rádio na Kairós e fui promovido mais tarde para apresentador de TV, fazendo até hoje o programa “Platinando” com a minha colega Rosa de Sousa.” Um ano mais tarde, a responsabilidade do jovem trabalhador-estudante tornou-se demasiado pesada e foi necessário optar entre as várias actividades que desenvolvia ao mesmo tempo. “Estudava na Utanga do Capolo, fazia o curso de Electrónica e Telecomunicações e era difícil conciliar os estudos, serviço de táxi “não personalizado” e a Platina Line. Larguei o táxi e os estudos por falta de apoio, pois nessa altura o meu pai já não tinha condições para sustentar os meus estudos. E eu que sempre pensei que ser estudante universitário fosse um mar de rosas e que fosse principalmente fácil pagar as propinas, enganei-me!” Depois de dois anos dedicados à comunicação, Hélder decide voltar a estudar e é actualmente aluno da Universidade Independente de Angola, no curso de Ciências da Comunicação. Numa breve análise à liberdade de expressão dos meios de comunicação nacionais, Hélder Pedro diz que a “Platina Line veio revolucionar a comunicação social em Angola, em particular o mundo do entretenimento. Mas, como infelizmente a nossa sociedade ainda não tem uma mente tão aberta neste campo, encaramos certas informações como abusos contra identidade, o que impossibilita a liberdade de comunicação e muitas vezes de expressão. Como resultado, muitos jornalistas, comunicólogos e não só, vêem-se na obrigação de omitirem determinadas informações”, explica. Entre o online e a TV não consegue designar um preferido e garante que as duas categorias têm as suas vantagens. No entanto, os seus objectivos centram-se em chegar à cadeira de pivô de telejornal e, quem sabe, ser o sucessor do ídolo Ernesto Bartolomeu.
- Publicidade -spot_img
Mais recentes
Artigos relacionados
- Publicidade -