Cento e 95 kits profissionais foram distribuídos hoje, sexta-feira, na província de Benguela, para a inserção dos jovens no mercado de trabalho, com o lançamento do Plano de Acção de Promoção da Empregabilidade (PAPE).
Para isso, a ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Teresa Rodrigues Dias, procedeu, hoje, no município da Catumbela, à entrega de kits de serralharia, carpintaria, alvenaria, corte-costura e moto-táxi, incluindo micro-créditos, a 135 jovens já formados em empreendedorismo.

O fomento do auto-emprego constitui o principal objectivo do PAPE, por isso, a previsão é de que os beneficiários possam criar até 270 postos de trabalho directos (com equipas de três a cinco profissionais) e 400 empregos indirectos, na província de Benguela.

A entrega de carteiras profissionais e a assinatura de acordos com quatro empresas, para estágios profissionais dos jovens formados, marcou o acto oficial de lançamento do PAPE em Benguela, a 13ª província do país que recebe essa iniciativa, que visa o aumento dos níveis de empregabilidade, para o combate à pobreza.

Intervindo na cerimónia, a ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Teresa Rodrigues Dias, afirmou que, para além dos 195 kits profissionais hoje distribuídos, a província conta com mais 59 kits que deverão ser entregues em função das necessidades locais.

É nesse sentido que a governante apelou para que os equipamentos atendam não só os jovens das zonas urbanas, mas também das áreas peri-urbanas e rurais, de forma a potenciar as acções locais.

De igual forma, disse estar confiante de que, com a implementação destas medidas, poder-se-á contribuir na busca de soluções para restituir a esperança aos cidadãos, através da inserção imediata dos jovens no mercado de trabalho.

Isto, referiu, cumpre as orientações do Executivo, no sentido de promover a inserção dos jovens no mercado de trabalho, incentivar o empreendedorismo, assegurar o acesso ao crédito para a criação de pequenos negócios, entre outros.

Já a vice-governadora provincial de Benguela para o Sector Politico, Económico e Social, Deolinda Valiangula, olha para o lançamento do PAPE como uma ferramenta que traz esperança à juventude, no que ao fomento de pequenos negócios diz respeito, com vista à melhoria da qualidade de vida da população.

Com base nas projecções do Instituto Nacional de Estatística (INE), para 2021, vaticinou que a população da província de Benguela possa vir a crescer até dois milhões, 679 mil e 641 habitantes, sendo cerca de 60 por cento jovens, na sua maioria, desempregados, daí a importância do PAPE.

No âmbito das suas estratégias de promoção de políticas públicas para empregabilidade, o PAPE, lançado em Outubro de 2019 e redimensionado em Setembro de 2020, tendo em vista a sua continuidade, em consequência da Covid-19, prevê abranger 83.500 jovens, através de micro-créditos e kits em diferentes profissões.