Luanda, 22 de Setembro de 2020 – A região angolana do Okavango tem despertado o interesse de Investidores nacionais e estrangeiros. Assim três empresas que actuam no segmento do ecoturismo, manifestaram já a intenção de investir na região angolana do Okavango, tendo para o efeito submetido as suas Propostas de Investimento, a Agência Nacional para a Gestão da Região do Okavango – ANAGERO.

Segundo, o Presidente do Conselho de Administração da ANAGERO, Rui Lisboa os Investidores Nacionais e Estrangeiros manifestam particular interesse em investir na área do Bico de Angola, que possui actualmente a maior concentração de vida selvagem, que é o nosso principal activo turístico, que acrescida a sua localização perto das Fronteiras com a Zâmbia e Namíbia, permitem incluir Angola no roteiro turístico transfronteiriço da iniciativa regional do Okavango Zambeze e, assim atrair para Angola, os turistas internacionais que circulam na região do KAZA, que já é um destino turístico de referência mundial.

As referidas propostas foram submetidas aos órgãos que tem a responsabilidade de aprovar e atribuir as concessões para a implementação dos projectos turísticos na região angolana do Okavango, cabendo a agência facilitar a implementação em articulação com todas as instituições públicas, que directa ou indirectamente intervêm no processo.

Contudo, apesar deste interesse de Investidores nacionais e estrangeiros, o Presidente do Conselho de Administração da ANAGERO, realçou a necessidade de investimentos públicos para a melhoria dos acessos, construção de infraestruturas e instalação de serviços básicos, para viabilizar os referidos investimentos. Para o efeito, a Agência já submeteu a consideração superior uma proposta de programa faseado de infra-estruturação para o arranque da actividade turística na região angolana do Okavango, priorizando a construção dos Postos fronteiriços do Bico de Angola e de Bwabwata, terraplanagem, do roteiro turístico transfronteiriço, que interliga as principais áreas de interesse turístico de Bwabwata, Luiana Sede, Boa Fé e Bico de Angola e reabilitação da Pista de Luiana Sede.