Roberto Carlos promete lançar CD com inéditas sobre amor em 2012

0
144

Aos fãs de Roberto Carlos, uma boa notícia: nesta quarta-feira (14) o cantor disse que pretende lançar no ano que vem um disco sobre amor, com músicas inéditas compostas por ele e Erasmo Carlos. “Há três anos, estou tentando lançar um CD com músicas inéditas, mas não deu porque sempre aconteceram outras coisas. Então, o CD de inéditas fica para o ano que vem”, afirmou o artista na saída dos estúdios da TV Globo em São Paulo.

 

 

 

Roberto Carlos participou do Programa do Jô, em gravação de quase duas horas. Ele foi o único convidado, preenchendo os três blocos com histórias sobre o transtorno obsessivo compulsivo (TOC), momentos de sua carreira e, claro, a recente viagem a Jerusalém. A última entrevista dele ao apresentador tinha sido há 15 anos em outra emissora. O programa será exibido nesta sexta-feira (16).

Questionado pelos jornalistas sobre o novo CD, respondeu sem dar mais pistas: “É sobre o amor. É o que eu mais sei cantar, escrever. É um CD de músicas de amor”. De acordo com a assessoria do cantor, desde 1999 ele não lança um álbum com canções desconhecidas.

Roberto Carlos entrou no estúdio às 18h05. O pedido da produção para que a plateia interagisse e se mostrasse animada foi cumprido à risca, pois, assim que ele apareceu, houve longos aplausos e gritos de ‘lindo’. Ao todo, foram seis músicas cantadas pelo artista, que abriu a gravação com “Emoções”. Em seguida, interpretou “Detalhes” em formato acústico. Também cantou “Sentado à beira do caminho”, “Café da manhã”, “Estrada de Santos” e “Olha”, finalizando com “Jesus Cristo”. No fim do programa, acostumado a jogar flores para a plateia, o cantor ganhou de Jô Soares uma rosa vermelha.

Roberto Carlos (Foto: Zé Paulo Cardeal/ TV Globo)Roberto Carlos canta “Detalhes”
(Foto: Zé Paulo Cardeal/ TV Globo)

Jerusalém
A conversa sobre a viagem a Jerusalém aconteceu no segundo bloco. Roberto Carlos disse que nunca tinha estado em um deserto antes e que ficou “muito emocionado” ao visitar o local onde, diz-se, foi achada a cruz de Jesus Cristo. “Tudo foi uma emoção, mas (estar) onde encontraram a cruz de Jesus Cristo foi muito emocionante. Chorei muito, me tocou profundamente”, afirmou.

A viagem, como parte do projeto “Emoções em Jerusalém”, durou quase uma semana e terminou com a apresentação de Roberto, no dia 7 deste mês, em um anfiteatro próximo ao Monte Sião, o Sultan´s Pool. No show, exibido pela TV Globo no dia 10, Roberto Carlos cantou 25 músicas em cinco idiomas: português, inglês, espanhol, italiano e hebraico.

Casamento gay
Se o assunto pode parecer espinhoso para alguns, Roberto Carlos não deu brechas a polêmicas. Foi questionado sobre o que achava do casamento entre homossexuais. “Todo ser humano tem direito à felicidade, desde que essa felicidade não cause a infelicidade dos outros. Uma pessoa não pode ser julgada pela sua vida pessoal, sexual, e sim pelo seu caráter. Tem que parar esse tipo de preconceito”, afirmou o “Rei”, que foi bastante aplaudido por sua posição. Jô Soares brincou dizendo que estava com medo de fazer essa pergunta e ouvir que, no programa dele, Roberto Carlos resolveu “sair do armário”.

Curso para santo
Por diversos momentos durante a entrevista, o cantor falou sobre o TOC, mal que o atormenta há anos. No entanto, apesar de dizer que “é um sofrimento” ter o transtorno, arrancou risos da plateia quando contou histórias que envolvem suas manias. Uma delas ocorreu em Los Angeles (EUA), onde tinha uma gravação (ele não disse a data, mas a assessoria estimou que o episódio tenha ocorrido no fim da década de 1990).

“Eu fazia curso para santo. Era super, super, super praticante da Igreja Católica. Hoje não sou tanto. Em Los Angeles, eu ia à missa todos os domingos e sempre depois da missa eu ficava rezando. O cara fechou a porta pela qual eu tinha entrado.” A partir daí, o cantor reproduziu a conversa que teve com o funcionário da igreja. Uma das manias do artista é sempre sair pela mesma porta em que entrou. “Entrei por aqui, vou ter que sair por aqui. Você pode abrir a porta?”, disse Roberto.

De acordo com ele, o homem não só negou o pedido porque não entendia o que se passava como também ameaçou chamar a polícia se aquele turista não saísse logo do templo por uma porta aberta do outro lado. Contrariado, o “Rei” teve que acatar a ordem. “Na missa do domingo seguinte, entrei pela porta que saí e saí pela porta em que eu tinha que entrar.”

 

Fonte: Globo 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui