- Publicidade -

More

    Scolari acha que "nem daqui a mil anos" a Alemanha volta a golear o Brasil

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Uma simples conversa informal no relvado do Mané Garrincha voltou a colocar Luiz Felipe Scolari no centro do ‘furacão’. O seleccionador brasileiro foi captado pelas câmaras da FIFA a digerir uma das páginas mais negras na história do futebol brasileiro: a goleada sofrida diante da Alemanha nas meias-finais do Mundial (7-1). Um resultado caracterizado por ‘Felipão’ como uma “fatalidade”.

    “Uma fatalidade não pode destruir um trabalho”, começa por dizer, perante o olhar atento do capitão Thiago Silva. E até a vitória é questionada: “Nunca mais, nem daqui a mil anos, cara [sobre a goleada]. Eles foram sete vezes no primeiro tempo e fizeram cinco golos”.

    Segundo Scolari, a reviravolta esteve perto de acontecer. “Nos dez primeiros minutos do segundo tempo, se eu mostrar o tape [a cassete do jogo], nós tivemos quatro chances. Se nós tivéssemos acertado as quatro ia estar 5 a 4 em dez minutos. Isso é coisa de louco para pensar”.

    As declarações são polémicas e até Thiago Silva torceu o nariz à conversa do líder da canarinha.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Francisco Destino apela por cuidados com “burnout” e esgotamento físico

    Por: Lindeza Admizalda Francisco Destino, sociólogo angolano e conhecido estrategista de negócios, compartilhou nesta quarta-feira (12) que foi diagnosticado com esgotamento físico, conhecido como "burnout",...

    Mbala Nzola e Annabelle Semenou anunciam chegada do primeiro filho

    Por: Helder Lourenço O jogador internacional angolano Mbala Nzola e a modelo Annabelle Semenou anunciaram, nesta quarta-feira, 12 de junho, que estão à espera do...

    Cidade de Al Bayda na Líbia iluminada com imagem de Ary Papel

    Por: Helder Lourenço A cidade de Al Bayda, na Líbia, localizada nos arredores da capital, foi iluminada com a imagem do extremo angolano Manuel David...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto