Após circular nas redes sociais um vídeo do comício do partido unita onde o jovem Alexandre Dias dos Santos, pertencente à esta formação política ofende moralmente a Dra. Maricel Capama, médica e política, sendo um dos rostos mais notáveis do programa política no feminino, várias são as vozes que se levantaram a repudiar com veemência tal atitude pelo facto de que em política não vale tudo.

Uma destas vozes é de Milca Caquesse, Jurista, política e conhecida activista para as questões do gênero que numa publicação na sua página chama atenção ao acto de violência moral contra a Política Maricel Capama, apelando ainda a união entre as mulheres contra a violência moral bem como outras formas de violência que as mulheres diariamente sofrem, ela reforça que o amor ao próximo e a mulher deve ser constante e que não se ganha nada ridicularizando o ser humano. Abaixo partilhamos o texto de Milca Caquesse.

“A palavra SORORIDADE deriva do latim soror, que significa irmã. No fundo a solidariedade é a irmandade entre as mulheres. A sororidade colocada em prática significa ter empatia com outras mulheres, se colocar no lugar da outra, não enxergar uma mulher como oponente, bem como prestar apoio em qualquer situação, estendendo uma mão amiga. Ao ver um homem que supostamente é político agredir publicamente a honra e o bom nome de uma mulher, com tamanha crueldade, incivilidade e desrespeito, senti – me magoada. É exactamente nestes momentos que devemos mostrar nossa força e união contra os homens que insistem em actos de violência moral contra mulheres. Ouvir os disparates daquele indivíduo durante um comício e na presença de mulheres mostra claramente o perfil de liderança daquele partido. Aliás a própria história recente deles tem bem presente a forma como as mulheres sempre foram tratadas, com humilhações, estupros, violações, assassinatos e outros horrores.

A mulher recebeu o maior dom que existe neste mundo, a grandeza divina de gerar vida. Aquele indivíduo certamente sabe que não veio ao mundo de uma galinha, vaca ou cabra. Ele foi gerado por uma mulher, só isso é o bastante para saber como deve referir – se ou tratar uma mulher. Infelizmente ainda temos de conviver na sociedade com homens apedeutas que precisam ferir mulheres para sua satisfação mental.

Estamos no mês que o mundo escolheu para saudar a Mulher, estamos no nosso MARÇO MULHER e como jovem mulher que sou bem como pelo facto de sermos a maior parte da população deste País, levo a todas a reflexão acima, para que em consciência lembrem – se sempre que se um homem que se diz ser “responsável político de um partido” não respeita uma mulher e ainda a violenta moralmente de forma pública, jamais respeitará uma nação!!!

#juntassomosmaisfortes
#sororidadesempre
#marçomulher
#abaixoaviolênciacontramulher

Milca Caquesse