- Publicidade -

More

    Zecax e Lulas da Paixão no Musongue Tradição de Maio

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Lulas da Paixão, um dos convidados para o Musogue do mês de Maio

     

    Os músicos Lulas da Paixão, Zecax, Legalise e Zé do Pau são os convidados para o edição do mês de Maio do programa Musongue da Tradição, uma promoção do Centro Cultural e Recreativo Kilamba.

     

    A informação foi avançada hoje à Angop pelo responsável do espaço, Estêvão Costa, frisando o certame contará também com as participações de Ely Constantino e da banda Kimbambas do Ritmo, que terá a missão de acompanhar os artistas convidados.

     

    De acordo com a fonte, a intenção é permitir que os frequentadores do espaço possam voltar a ouvir ao vivo os grandes temas dos artistas em referência, tendo em conta o passado que têm no music hall nacional.

    “É também uma forma de permitir que o público tenha um dia do trabalhador ao som da música angolana. Nada melhor que proporcionar um ambiente de desconcentração. Vamos ter, de certeza, um dia muito animado e cheio de novidades”, disse.

     

     

     

    Perfil dos convidados

    Lulas da Paixão

    Compositor e artista, Lulas da Paixão, nome artístico de Sebastião Paulo, nasceu, em 11 de Novembro de 1946, em Luanda, na Ilha do Cabo.
    Começou a carreira, em 1957, como vocalista do grupo A Caravana. A grande projecção deu-se em 1968, quando actuou, com o extinto grupo Musangola, no projecto cultural
    Kutonoka.
    No seu repertório constam, entre outras, as músicas “Kamaca”, “Menina Wemita”, “Madia”, “Nguami Maka” e “Ixi ya Muangana”.

    Para os seus fãs, prevê-se que Lulas da Paixão cante, entre outras músicas, Kamaca”, “Menina Wemita”, “Madia”, “Nguami Maka”, “Ixi Ya Muangana”, “Papa ni Mama” e “Garan”.

     

     

     

    Zecax

    José António “Zecax” já integrou os agrupamentos “Angolenses”, “Mini Bossa”, “Diamantes Negro”, “Jovens do Prenda”, “Os Merengues”, “Os Kiezos” e “Semba África”.

     

     

    Zé do Pau
    Zé do Pau começou a sua carreira, em 1970, como guitarra solo do conjunto “Os Corvos”, do qual foi um dos fundadores, com Gildo Costa (vocalista principal e compositor), Zeca Pilhas Secas (viola baixo e ritmo), José dos Santos (vocal), Didino (tambores) e Novato (vocal e dikanza).
    Depois de um logo período de silêncio, consequência do encerramento das principais gravadoras, “Zé do Pau” reapareceu a cantar, em 1981, no programa “Bom Fim-de-Semana”, da então Secretaria de Estado da Cultura, e só chega a gravar, 18 anos
    depois, ou seja, em 1999, o seu primeiro CD, “Renascer”, um álbum com oito faixas musicais.
    Em “Renascer”, Zé do Pau experimenta, na condição de editor e produtor, um estilo musical mais dançante, nos temas “ Mabaia” e “Amor do Pobre”, e regrava a canção “Página rasgada do livro da minha vida”.

    Zé do Pau foi o vencedor da 9ª edição do Festival de Música Popular Angolana, Variante 2001.

     

     

     

    Legalise

    O músico é intérprete do tema “Na Gajajeira”, uma canção que tem sido uma referência no music hall nacional.

     

    O Musonguê da Tradição é um programa que acontece mensalmente do primeiro domingo de cada mês, sendo direccionado a divulgação e preservação da música angolana. O programa é promovido pelo Centro Cultural e Recreativo Kilamba.

    O Musongué da Tradição é um programa da grelha do Kilamba, que acontece uma ver por mês, tendo como foco a música angolana feita entre os anos de 1970 e 1980.
    Share this
    Tags

    A Bombar

    Restos mortais de Ângelo Victoriano repousam na Santa Ana

    Os restos mortais do antigo basquetebolista Ângelo Victoriano repousam, desde hoje, quarta-feira, no cemitério do Santa Ana, em Luanda. Ângelo Victoriano, o segundo angolano a...

    Coca-Cola e Química Verde levam água potável à província do Bengo com Biofiltros

    Por Sara Rodrigues Fotógrafo: Joaquim Manuel A Coca-Cola, em parceria com a Química Verde, implementou nesta quarta-feira, 17 de abril, uma iniciativa para proporcionar água potável...

    “O mundo não aprecia coitados nem perdedores”, diz Teresa Sara

    A atual Miss Angola Internacional, Teresa Sara, deixou um conselho para as jovens que a veem como modelo. Em sua abordagem, aconselhou-as a lutar...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto