Covid-19: Luanda continua sob cerca sanitária

0
130

O Governo anunciou esta sexta-feira a manutenção da cerca sanitária à província de Luanda, durante todo o mês de Agosto.

A informação foi anunciada pelo Ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Pereira Furtado, durante uma conferência de imprensa de apresentação das novas medidas do Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade Pública.

A manutenção da cerca sanitária visa facilitar o processo de vacinação.

A capital do país encontra-se nesse regime desde Março de 2020, altura da detecção dos primeiros casos de Covid-19 no país.

Por sua vez, o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, anunciou que o novo Decreto mantém a obrigatoriedade do uso da máscara facial na via pública e em locais fechados.

De igual modo, mantém-se a recomendação do recolhimento domiciliar dos cidadãos, da meia noite às cinco horas.

Segundo Adão de Almeida, mantém-se, igualmente, a obrigatoriedade dos testes pré-embarque 72 horas antes da saída do país, e os pós-desembarque no aeroporto ou nos pontos de entrada terrestre.

Ao abrigo do novo Decreto, que começa a vigorar domingo (8 de Agosto), os cidadãos viajantes assintomaticos estarão sujeitos à quarentena domiciliar obrigatória, que passará a ser de sete dias, contra os dez actuais.

Findo este período, explicou Adão de Almeida, os mesmos cidadãos deverão realizar um último teste de  Covid-19, para se aferir a sua condição de saúde.

O novo decreto prevê a abertura dos casinos e salas de jogo, mas mantém o  encerramento das discotecas.

Os espectáculos, que já são permitidos no actual decreto, com até 50 % de assistência, beneficiam de um aumento para 75% da capacidade de espaço.

As igrejas podem continuar a funcionar todos os dias da semana, com o cumprimento das regras de biossegurança.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments