- Publicidade -

More

    Dallas Fúria: “A aparição dos Kalibrados influenciou-me a cantar”

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Aos 24 anos, Edson Bandeira é um rapper em ascensão. Após nove anos vivendo em Portugal, Dallas Fúria, como é tratado no panorama musical, regressa a Angola, dando continuidade a sua formação académica e os primeiros passos no estilo musical rap.

    Numa breve entrevista ao nosso portal, Dallas , também estudante universitário de gestão empresarial, conta-nos a sua passagem pelas terras de Camões, na infância e a ingressão no mundo da música.

    family1-4.jpg

    Por: Judite Silva

    Platine Line (PL): Viveu durante algum tempo no exterior do país. O que o levou a deixar Angola?

    Dallas Fúria (DF): Mudei para Portugal, aos seis anos de idade, quando a minha irmã caçula na altura estava doente. A família toda teve que deixar Angola de modo a acompanhar o tratamento dela. Foi uma época da difícil para todos nós.

    PL: Como foi regressar para terra natal?

    DF: Foi extremamente difícil. Eu era muito novo quando saí do país. O choque de realidades ao voltar mexeu muito comigo. Contudo, o tempo deu lugar para a adaptação de tal modo que não tenciono a viver novamente no exterior. Sinto-me bem em Angola, saindo apenas só de férias. ( Risos)

    PL: Como e quando dá os primeiros passos no mundo da música?

    DF: Eu começo a cantar oficialmente em 2006 após o lançamento do primeiro álbum dos Kalibrados intitulado “ Negócio Fechado”. A aparição dos Kalibrados influenciou-me muito a cantar. Desde então, tenho-me dedicado como posso a música.

    PL: O seu flow é rap. Porquê esta escolha musical?

    DF: Foi o estilo que mais se identificou com o meu modo de vida, ser e estar. No rap tenho espaço para expressar a minha realidade quer seja boa ou má.

    PL: De onde surge o seu nome artístico?

    DF: Quando comecei a cantar, a irmã mais nova de um colega de escola não sabia pronunciar Bandeira, pronunciando, deste modo, “ Mandala”. Com o passar do tempo, os meus amigos gozavam comigo chamando-me deste forma. Sendo assim, surgiu o “Man Dallas”, que posteriormente passou a ser Dallas Fúria devido a minha “agressividade” musical, segundo alguns rappers. (Risos)

    PL: Que artistas nacionais e internacionais tem com referência?

    DF: A nível nacional os Kalibrados, com certeza, sem esquecer dos SSP. Por outra, lá no outro lado do oceano, aprecio muito Boss AC: Ludacris e Meek Mill.

    PL: Fale-nos das suas mix tapes já lançadas.

    DF: De momento tenho três mix tapes lançadas nomeadamente “ 1º Triunfo na Manga”, “O Colombiano” e “O Best Rapper”, que foi lançado em alguns blogs de raps conceituados no ramo. Tenho usado alguns dos temas destas obras em aparições no “Espaço Bahia”, impulsionando desta forma a minha “carreira”.

    PL: Quais são as dificuldades que encontra para se manter cantando?

    DF: Para além de estudar, também trabalho, tornando complicado conciliar a música com estas actividades.

    PL: Já se sentiu descriminado por cantar Rap?

    DF: Nunca. Acredito que comecei a cantar numa altura em que o rap já não era visto como uma cultura de marginais. Graças a Deus!

    PL: Para quando um álbum?

    DF: Quando 80% da população angolana aperceber-se da minha existência no ramo musical, eu lanço o meu primeiro álbum. (Risos)

    PL: Como acha que a música rap em Angola tem desenvolvido?

    DF: Muitíssimo! Hoje em dia, na minha opinião, rap é um dos estilos mais consumidos no mercado musical. Penso que deve-se ao facto de influenciar bastante na personalidade da juventude. Sem esquecer que dependendo da qualidade pode ser bem lucrativo.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    TAAG põe fim a acordo com Hi-Fly e volta a assegurar na totalidade voos Luanda-Lisboa

    No seguimento do plano de manutenção e recuperação da frota e, no sentido de responder melhor às necessidades do mercado e a estratégia de...

    Hildebrando de Melo na 15º Bienal de Havana em Cuba

    A 15ª Bienal de Havana, que ocorrerá de 15 de novembro de 2024 a 28 de fevereiro de 2025, contará com a presença do...

    Florêncio Handanga homenageia legado musical do pai com lançamento de “Ya papa”

    Florêncio Handanga, filho do saudoso músico Justino Handanga, irá lançar uma nova música intitulada “Ya papa” no próximo dia 18 de Maio, como uma...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto