- Publicidade -

More

    Facebook irá usar 'cold storage' para armazenar a sua vasta quantidade de dados

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Centenas de milhares de novas fotos são postadas diariamente no Facebook, e por mês são incluídos 7 petabytes (cada petabyte é equivalente a 1.000.000.000.000.000 bytes) de fotos na rede social. Para suportar a grande demanda de armazenamento, a empresa está revendo seus mecanismos e seus data centers. As informações são do GigaOm.

     

    Jay Parikh, vice-presidente de engenharia de infraestrutura do Facebook, afirmou na última quarta-feira (17) em uma conferência em Amsterdã, Holanda, que a empresa busca uma solução barata, que consuma menos energia e que consiga armazenar a vasta quantidade de dados. Parikh ainda afirmou que por dia são postadas em média 300 milhões de novas fotos e que existem determinadas comemorações durante o ano que ampliam essa margem.

    Data center Facebook

     

    “O Halloween é o período no qual as pessoas mais postam fotos no ano. Devemos chegar em algo próximo a 1 ou 2 bilhões de novas fotos enviadas em apenas um dia”, estimou o executivo.

     

    No entanto, fotos postadas no Halloween, por exemplo, tendem a perder o interesse dos usuários com o passar dos dias e estes arquivos continuarão consumindo espaço dentro dos centros de dados do Facebook. Porém, a empresa afirma que seu compromisso é manter os arquivos dos usuários exatamente onde eles foram colocados, não podendo simplesmente deletá-los só porque eles já não são mais acessados.

     

    Para isso, o Facebook planeja construir outro data center, para armazenar as fotos em uma espécie de ‘cold storage’ (ou datacenter frio, em tradução livre). O novo centro terá dois tipos de armazenamento disponíveis: hardware de servidor e equipamentos de rede, que consomem menos energia e são mais baratos do que os data centers já existentes e, tudo isso, sem alterar o tempo de resposta dos servidores.

     

    “Eu não posso ter uma foto de cinco ou dez anos atrás que você deseja acessar, e eu ter que mostrar um banner para o usuário que diz: ‘Ei, por que não tentar novamente em 24 horas?’. Ele ainda tem que ser relativamente em tempo real”, afirmou Jay Parikh.

     

    Atualmente, a maioria dos data centers utiliza uma enorme quantidade de energia quando algumas ações exigem um grande poder computacional. A tecnologia de ‘cold storage’ que o Facebook está estudando abre espaço para um outro seguimento, pois as empresas precisam de muito espaço, mas que não consumam muita energia.

     

    O Facebook também está desenvolvendo um software capaz de identificar em qual lugar e como um determinado dado deve ser armazenado quando ele ‘envelhece’. “Isso significa que as cópias dos dados vão se mover ao longo do tempo e utilizar as peças de conteúdo que teremos otimizado para idades específicas”, explicou Parikh.

     

    Em sua apresentação, o executivo ainda afirmou que a construção do novo data center faz parte de um plano de infraestrutura do Facebook para os dois próximos anos.

     

    Amazon Web Services já oferece um tipo de armazenamento na nuvem, o Glacier, que, de forma barata, é uma opção para as empresas que querem abolir o uso de fitas em seus bancos de dados. O serviço é otimizado para os arquivos que não são frequentemente acessados e, para recuperá-los, é necessário um tempo pouco maior do que o normal – se comparado aos datacenters comuns.



    O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    4ª edição dos “Prémios Tigra Nova Garra” reconhece 28 profissionais em diferentes áreas de actuação

    Os Prémios “Tigra Nova Garra” já fazem parte da agenda dos grandes eventos anuais que reconhecem talento, criatividade, esforço e compromisso social dos jovens...

    “Delero King cobra Taxa de 1 Milhão de Kz por Participação Musical”

    Na terça-feira, (23), teve lugar em Luanda a conferência de imprensa para anunciar os vencedores da 4ª edição dos “Prémios Tigra Nova Garra”, uma...

    Miguel Neto declara que denominação “música folclórica” é pejorativa para Angola e defende o termo “tradicional”

    O jornalista angolano Miguel Neto declarou, nesta Segunda-feira (22), durante a rubrica "Momento Cultural" do programa A Tarde é Nossa da TV Zimbo, que...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto