- Publicidade -

More

    Luanda recebe a Conferência Internacional “Energia Renovável em Angola”

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Nos dias 5 e 6 de Julho, Luanda acolheu a Conferência Internacional “Energia Renovável em Angola”, organizada pela ALER – Associação Lusófona de Energias Renováveis e a ASAER – Associação Angolana de Energias Renováveis em parceria com o MINEA – Ministério de Energia e Água de Angola, e com o apoio do GET.invest – um programa europeu que visa mobilizar o investimento em energias renováveis descentralizadas, com a cooperação da União Europeia, a Alemanha, a Suécia, a Holanda e a Áustria.

    Este evento, que contou com a presença de três ministros demonstrando a atenção que o tema merece por parte do Executivo Angolano, teve lugar no seguimento do compromisso assumido pelo Presidente da República na Cimeira do Clima realizada em Glasgow, de atingir 72% de contribuição de fontes limpas na matriz energética até 2025, o que colocará Angola na vanguarda dos países com maior penetração de energias renováveis na sua matriz energética.

    Durante a sessão de abertura, o Ministro de Energia e Águas, João Baptista Borges realçou que “recentemente foram aprovados importantes projectos de electrificação a concluir nos próximos 3 anos, no âmbito dos quais deverão ser instalados cerca de 1 GW de energia fotovoltaica. Mais cedo, ou seja, ainda durante o presente ano, deverão ser operacionalizados 370 MW de capacidade fotovoltaica. O investimento em causa é público mas tem havido esforços igualmente de se estabelecerem projectos de investimento privado.”

    Na sua intervenção, a Embaixadora da União Europeia garantiu que “a União Europeia está disponível para colaborar com Angola na sua transição para as energias renováveis”. Referiu ainda que “o Programa Indicativo Plurianual 2021 a 2027 prevê ajudas, programas e parcerias para o desenvolvimento de energias renováveis junto com o Governo de Angola, o sector privado e a sociedade civil”.

    A Directora Executiva da ALER, Isabel Cancela de Abreu, apresentou o Relatório Nacional do Ponto de Situação das Energias Renováveis em Angola, referindo que “este relatório permite uma visão geral dos desenvolvimentos mais recentes e futuros do sector e funcionará como o documento de referência para todos os potenciais interessados em investir em energias renováveis em Angola”. O relatório está disponível para acesso livre e gratuito na página da ALER e da ASAER.

    Já o Vice-Presidente da ASAER, Nuno Gomes, enfatizou que “A criação da ASAER veio possibilitar a existência de uma plataforma de comunicação, debate e concertação entre os vários actores no domínio das energias renováveis em Angola, reunindo empresas, técnicos e instituições, sempre com o objectivo de incentivar e potenciar o recurso a práticas sustentáveis e o recurso a energias renováveis.” Nuno Gomes acrescentou ainda relativamente aos projectos que “é preocupação também da ASAER debater o futuro dessas soluções, a sua optimização, a inclusão de conteúdo local e a promoção do investimento privado, mormente nacional, na contribuição para os objectivos assumidos perante os angolanos e o mundo: um país com mais energia, cada vez com maior componente de produção associada a renováveis e com oportunidades de negócio e desenvolvimento de conhecimento nesta área para as empresas e técnicos nacionais.”

    Na abertura do segundo dia da conferência, o Ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Filipe Zau salientou que existe uma “necessidade de introduzir questões de lógica de economia circular e economia verde no sector da energia a qual concerne obrigatoriamente as energias renováveis”. Acrescentou ainda que “deve ser posta em prática a coordenação entre as instituições e encontrar estratégias comuns de acção em prol da população e do ambiente”.

    O Ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, encerrou a conferência afirmando que “a transição energética e as questões de protecção ambiental constituem preocupações do Executivo Angolano e exigem a nossa contribuição na promoção e incentivo, para as empresas do nosso sector investirem, em parcerias win/win, com as instituições públicas e empresas nacionais em projectos de energias renováveis”, tendo ainda nomeado “alguns projectos em fase muito avançada” destacando o projecto da central fotovoltaica de Caraculo e o projecto da central solar da Quilemba, que totalizam 130 MW de capacidade instalada.

    A conferência foi oportunidade para assinatura de importantes documentos que darão ímpeto à promoção das energias renováveis no país, nomeadamente a filiação do MINEA à ALER, o Protocolo de Cooperação entre a ALER e a ASAER e o Protocolo de Cooperação entre a Câmara de Comércio e Indústria de Angola-Índia e a ASAER.

    Durante os dois dias de conferência, os prelectores versaram sobre o enquadramento institucional e legal, o perfil energético nacional, os projectos de energia renovável ligados à rede, fora da rede e de auto-consumo, as novas temáticas na ordem do dia do hidrogénio verde e da mobilidade eléctrica, assim como as necessidades de educação e formação e, principalmente, de financiamento.

    Como complemento à conferência, e para promover a participação das empresas neste sub-sector, foi organizada uma Missão Empresarial, nos dias 4 e 7 de Julho, assim como sessões de matchmaking do GET.invest durante a conferência, com o objectivo de proporcionar contactos entre potenciais parceiros de negócios na área das energias renováveis.

    ALER

    A ALER é uma ONGD (Organização Não Governamental para o Desenvolvimento) que tem como missão a promoção das energias renováveis nos países lusófonos, nomeadamente em Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe. A Associação funciona como facilitadora de oportunidades de negócio através do apoio ao sector privado e atracção de investimento e financiamento, como interlocutora junto das autoridades nacionais e internacionais para criar um enquadramento regulatório favorável e como coordenadora dos vários stakeholders, criando uma plataforma de cooperação e constituindo a voz comum das energias renováveis na lusofonia. Para mais informações contacte geral@aler-renovaveis.org.

     

    ASAER

    A Associação Angolana de Energias Renováveis) é uma associação sem fins lucrativos, de carácter voluntário, dotada de personalidade jurídica própria, constituída pelos seus associados, pessoas coletivas (empresas e instituições) e singulares.que tem como missão a promoção das energias renováveis em Angola. A sua missão é a promoção das energias renováveis em Angola, acelerando a utilização dos  recursos energéticos, quer hídricos, solares como eólicos, contribuindo fortemente para mitigar o déficit de acesso à energia por parte das populações, e também contribuir significativamente para um rápido desenvolvimento socioeconómico do país.

    GET.invest

    O GET.invest é um programa europeu que mobiliza investimentos em energias renováveis descentralizadas. O programa pretende, em estreita cooperação com outras iniciativas e associações empresariais do sector, promover um programa destinado a promotores de projectos e de negócios, financiadores e agências reguladoras de energia para construir mercados de energia sustentável em países parceiros. Os serviços incluem informações de mercado, base de dados de financiamento, eventos de cooperação empresarial e assessoria de acesso a financiamento através do GET.invest. O programa é apoiado pela União Europeia, Alemanha, Suécia, Países Baixos e Áustria. Saiba mais em http://www.get-invest.eu/pt-pt

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Africell lança campanha de diversificação de agentes com foco na criação de novos negócios:

    | A Africell está a abrir as suas portas para que empresas e particulares se tornem Agentes de Recargas Electrónicas (EVC) da Africell numa...

    ZAP proporciona momento mágico a mais de 170 crianças de lares Vidas ZAP com o grande “Show do Panda E Os Caricas”.

    Luanda, 11 de Junho de 2024 – No dia 7 de Junho, a ZAP reuniu mais de 150 crianças, na acção Vidas ZAP "Show...

    Guitarrista Texas cobra 50 mil kwanzas para colaborações musicais

    Por: Helder Lourenço O guitarrista angolano Texas revelou, em entrevista ao programa "Dia Alegre" da Platina FM (96.8), que cobra apenas 50 mil kwanzas por...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto