- Publicidade -

More

    O Joio e o Trigo em cena, em busca de uma personagem

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Queria saber separar esta dicotomia existencial, entre o que é ser “joio” e “trigo” nas artes…

    Gostaria eu de reconhecer, quem tem talento para televisão, cinema ou teatro…
    Admiro e faço a vénia, àquele individuo que “vê” e “encara” a fama, como consequência de um trabalho árduo, embora ela seja uma faca de dois “gumes”, onde alguns se tornam mediáticos por acções que só se explicam caso caiam na simpatia ou na recusa do público. Confesso-vos que, algumas vezes a “fama” é algo até “chato e invasivo”! Nesta tónica, indago-me: “O que leva muitas pessoas a quererem ser famosas a qualquer preço?”
    A procura, às vezes doentia pela “fama”, tem sido exponencial diariamente, mas também assustadora, porque o “rim” deste corpo que chamamos de “sociedade”, deixou de filtrar as impurezas do sangue, e estamos todos na iminência de uma insuficiência(…) crónica, aguda e irreversível caso não exista a separação entre o “joio” e o “trigo”. Hoje parece-me que aquela sensação de “friozinho na barriga” do antes de subir ao palco já não existe, porque o sonho de estar em palco, frente às câmaras tornou-se uma disputa frenética entre o “trigo” e o “joio”, onde quem tem mais “gostos” ganha a personagem principal mesmo matando a trama e o enredo…

    O palco é um Universo e por isso uma sala de aulas para o actor e para o público; quem o pisa deve sentir, provocar, causar inquietações, trazer soluções, despertar emoções, rir, chorar e não gritar em vão, fazendo da sua laringe a principal vítima. Quem assim o fizer, tenha a plena certeza que Dionísio, Adraustus e Elezer, deuses do Teatro, escolheram-no como “Eurípedes” (primeiro actor) e, naturalmente, você será considerado como um actor. Porém, outra pergunta que não se quer calar é: Quais são as motivações que o levam a querer ser actor?

    Fama que seja eterna enquanto dure?

    A diferença entre o “trigo” e o “joio” no teatro, consiste na medida em que a obra dramática não deve ser compreendida simplesmente como um meio de exposição de ideias, mas antes como um mecanismo de acções, imagens e sons. Sendo certo como escreveu um teórico da Dramaturgia, que “não é a qualidade da ideia que faz uma boa peça, mas sim a dramatização dessa ideia”, por outro lado, não podemos ignorar que o teatro ainda está indissociavelmente ligado ao texto, sendo, por vezes, definido como significando texto mais representação. O actor (o “trigo”) que ao terminar a peça em silêncio, arrepia e provoca a catarse.

    Pergunte a si mesmo(a) o seguinte: Sou tão bom actor que, faço arrepiar quem me vê em palco ao vivo ou por que sou “vivo”? Ou sou simplesmente alguém “aspirante” a ser um actor que não precisa sentir dor? Ou penso que sou, pelos diálogos fomentados em redes sociais, sem bases reais? Quem lhe vai responder? São as plantas que brotaram ao longo do caminho, em que muitos padeiros aproveitaram colher o “trigo” para alimentar o público com bom pão sem que seja aquele que hoje está com o “joio”? Ou esta mesma rede que só gera ódio?

    O “joio” não deve deixar de analisar e queimar o fósforo, com as seguintes perguntas:
    Quais são as peças que fiz parte com algum destaque?

    Conheço a historiografia do teatro universal? Qual é o meu processo de concepção de uma personagem?
    Conheço os clássicos do meu país? Qual é a estética das peças o Rostos de Loanda a Luanda? A última tesão da viúva? Comemos com ela ? Dnic 4:30? Contos e Viagem a Cabo Verde, 1974, Macunaíma entre outras, que podem ajudar o joio a transformar-se em trigo ou em pão.
    Joio, a fama não é tudo, ela pode ser em grupo e também individual, mas aqui o tema é bem mais profundo, porque irá fazer escorrer muita tinta da caneta em noites luarentas, porque para se ser da linha da frente, não se pode pensar somente no hoje e no agora, mas sim no transcender do tempo.
    Isso sim, chama-se sucesso.
    Ter sucesso no teatro significa tornar-se uma forte referência cultural mas por fazer tão bem o trabalho de casa, ou ouvir as músicas de Rui Mingas, Artur Nunes e Paulo Flores após anos e ainda soarem inesquecíveis. Talvez a minha gente esteja carente dessas figuras e momentos.
    Por enquanto, está de parabéns o “joio”… 👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

    Crónica de Wime Braulio, 13 de Maio de 2022

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Henrique Sungo e Filipe Anjos apresentam o seu novo projeto documental intitulado “Aspiracionalismo”.

    Depois de estrear na cidade de Londres, agora é a vez da cidade da Kianda receber a Santano Produções, uma produtora audiovisual do angolano...

    Fábio Hustle admite que namoraria com Malune e revela em Live que teve 14 ex-namoradas

    Por: Helder Lourenço Na noite desta quinta-feira (18), durante uma animada Live no TikTok com a participação de 3-Fine, Elisandra Elly e outros influenciadores, o...

    Conheça Legoo, única plataforma nacional de venda de ingressos que transfere dinheiro dos promotores em 24 horas

    Criar um evento e ver o seu rendimento nunca foi tão fácil, e por esta razão, a “Legoo”, plataforma angolana lançada hoje (18) no...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto