- Publicidade -
Início* Auto AjudaO que os outros sabem sobre você

O que os outros sabem sobre você

- Publicidade -

Não há ninguém no mundo que a conheça melhor do que você mesma, certo? Errado. Talvez não tenha uma visão tão clara de qual carreira combina melhor com a sua personalidade; de como se sente, lá no fundinho da alma, em relação ao namorado… acredite, seus amigos (e também seus familiares) têm as respostas

 

Já aconteceu de você se apaixonar por algo ou alguém que jamais havia chamado a sua atenção? Talvez quando uma amiga apresentou o irmão dela, que não fazia seu tipo mas conquistou seu coração. Ou quando ela insistiu que a acompanhasse na aula de gastronomia e, voilà, seu hobby virou preparar comidinhas incríveis. Chega a parecer estranho… Ainda mais se olhar a questão sob o seguinte ângulo: outra pessoa sabia, mais do que você mesma, o que a agrada! “É difícil ter uma visão clara de quem realmente somos”, explica o psicólogo Sam Gosling, autor de Snoop: What Your Stuff Says about You (Bisbilhotar: o que suas coisas dizem sobre você). Pois saiba que é possível descobrir muito sobre seu íntimo aprendendo a decifrar as pistas que estão à sua volta.

 

Passado revelador

Primeiro, tente se lembrar dos comentários que seus amigos faziam na escola, dos elogios e das críticas a seu respeito, das mensagens que escreviam no seu caderno. Que imagem eles tinham de você? Também ajuda olhar os posts antigos do Facebook e do Orkut, prestando atenção nos adjetivos usados para descrevê-la. “É que não temos certeza de nossas habilidades e fraquezas até a adolescência porque não existe base de comparação”, diz Sam. “Por exemplo, você começa a se mostrar uma excelente escritora. Mas, como colocar as ideias no papel é algo natural, acha que todo mundo tem a mesma facilidade.” Outro jeito de tirar proveito do passado é recorrendo à lembrança de amigos de infância e familiares. Vale perguntar qual a história favorita deles a seu respeito. Isso pode trazer à tona momentos que haviam se perdido na sua memória. Talvez sua mãe ressalte como você insistia em amarrar o cadarço do sapato sem a ajuda de ninguém — sinal de que, desde cedo, é independente. Ou o paquera comente que percebeu logo no primeiro encontro como é autoconfiante. Afinal, explicou ao garçom como preparar seu drinque.

 

Comentários do bem

Se alguém disser algo sobre a sua personalidade que, na sua visão, não tem absolutamente nada a ver, não fique brava — mas sim curiosa! “É natural se fechar diante de opiniões que divergem da imagem que criamos de nós mesmos”, diz o psicólogo. “Porém, agindo assim perdemos informações valiosas sobre quem somos.” Da próxima vez, tente entender as razões do comentário, peça mais detalhes. Digamos que uma amiga observe: “Seu homem ideal é do tipo caseiro!” E você, baladeira, não consegue imaginar essa hipótese. Só que ela pode ter percebido um desejo seu: o de sossegar e encontrar alguém que pense em formar uma família, que priorize o convívio mais íntimo. Talvez esteja aí a resposta para a pergunta: “Por que só me envolvo com os caras errados?”

 

Leitura de pensamentos

Descobrir o que os outros pensam a nosso respeito é uma tarefa difícil — geralmente, eles são muito educados e cuidadosos para falar. “Por não se sentirem confortáveis para apontar defeitos, discordar, dizem o que queremos ouvir”, opina Simine Vazire, diretora do laboratório da personalidade e do autoconhecimento da Universidade de Washington, nos EUA. Portanto, é preciso encontrar um jeito eficiente de saber a verdade. Por exemplo, fazendo perguntas indiretas e casuais: “Se minha vida virasse um filme, que atriz poderia interpretar meu papel?”; “Estou pensando em ir para Londres em vez do Nordeste. Acha uma boa para mim?”; “Consegue me imaginar trabalhando como estilista?” Claro, ninguém está livre de cometer erros. Por isso, não dá para ouvir conselhos e cegamente segui-los, ignorando sua intuição e seus sentimentos. É fundamental colocar tudo na balança antes de tomar qualquer atitude.

 

De olhos e ouvidos abertos

Outra técnica que funciona é ficar atenta a expressões enfáticas usadas para defini-la: “Você sempre faz isso, nunca gosta daquilo”, por exemplo. Nas palavras de Simine, elas mostram traços marcantes da sua personalidade. E também prestar atenção no seu papel no dia a dia dessas pessoas próximas. Quando uma amiga está em crise, busca seu apoio ou recorre a outra da turma? Se o chefe tem um projeto urgente, é na sua mesa que esse desafio vai parar? Essa análise pode levá-la a descobrir se é boa ouvinte, se trabalha bem sob pressão.

No fim das contas, terá uma visão mais clara de quem realmente é — com todos os defeitos e qualidades. E, assim, aumentar suas chances de conquistar uma vida plena, um emprego recompensador, um amor para durar.

 

eu amor vai durar?

Por incrível que pareça, seus amigos sabem dizer, melhor do que você, quanto tempo seu relacionamento vai durar. Quem garante é o pesquisador Christopher Agnew, professor de ciências psicológicas da Purdue University, nos EUA. Mas existem jeitos de se apoderar dessa informação antes de qualquer um. Os especialistas recomendam:

Decifrar as fotos de vocês dois: Tente tomar certo distanciamento emocional e olhar as imagens como se você fosse uma de suas amigas. Note se transpiram felicidade ou apenas sorriem para a câmera.

Avaliar o que você não conta aos outros: Sabe aquelas informações sobre o seu namoro que você prefere manter em segredo? O gato troca você pelo futebol duas vezes por semana, faz um mês que não transam, as brigas viraram frequentes. Todas elas são sinais de alerta — e devem ser analisadas objetivamente.

Tomar como base casais de amigos: Claro, ninguém precisa se comportar da mesma forma que os outros, como se houvesse um padrão a seguir. Só procure tirar proveito de uma observação criteriosa: você e seu eleito são mais ou menos carinhosos que os casais de amigos?

Interpretar sua própria linguagem corporal: Quem está ao redor tem pistas sobre a saúde do seu namoro porque olha como os dois interagem fisicamente. Para você, é mais difícil perceber, a menos que faça um esforço consciente. Os sinais de sintonia total são: seus pés apontam sempre em direção aos dele; quando estão de mãos dadas, seguram firmemente; prestam atenção nos movimentos um do outro e às vezes se antecipam — o gato olha para o relógio e sua reação imediata é dizer “Já está tarde, não?”

Checar antigos e-mails: Saber como vocês se comunicam é uma das indicações mais importantes. Veja se a conversa flui, se sabem o momento exato de ouvir e de falar. Também ajuda olhar as mensagens que costumavam trocar, comparando-as com as atuais.

 

Autoconhecimento na prática

Nem sempre é fácil reconhecer os sinais que seus amigos dão. Para ajudála, o terapeuta holístico Ivan Trilha, autor de Mentalize e Realize Agora (ProLíbera), ensina este exercício: escolha um objeto, de preferência aquele que menos desperta seu interesse. Pode ser uma folha, um lápis. Com ele nas mãos, sente-se, respire fundo e só então comece a observá-lo. Note as nuances de cor, tamanho, peso, temperatura, textura, cheiro. Depois, feche os olhos e lembre-se de tudo o que viu, sem fazer esforço. Com a prática, treinará seu olhar e seus sentidos.

 

 

Fonte> revista Nova 

 

 

 

 

- Publicidade -spot_img
Mais recentes
Artigos relacionados
- Publicidade -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments