- Publicidade -

More

    The Voice Angola: Estreia teve emoção e eliminações dramáticas

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

     

    A Primeira edição de um the voice no continente africano , o The Voice Angola estreou ontem, 11 de Outubro, às 19 horas no Canal Jango Luxo da DSTV. O show foi marcado por eliminações, emoções na escolha e abandono dos candidatos e pela disputa dos mentores pelos melhores talentos.

    “Papa” de Matias Damásio foi a primeira música a ser interpretada no primeiro The Voice Angola. Na voz do jovem Manuel Borges, a canção foi imitada com classe, segundo os mentores. “Ele teve uma actuação sempre dentro da nota e tem aquilo que procuro para a minha equipa: alma”, referiu Dji Tafinha enquanto Yola Semedo era de opinião que o talento tem o tipo de voz que as mulheres gostam de ouvir, romântica e meiga”. Chegado o momento de escolher com qual mentor ficar, Manuel Borges não teve dúvidas em escolher Paulo Flores. “Hoje é um dia especial, porque vou poder concretizar um sonho de criança que era trabalhar com o Paulo Flores”, justificou satisfeito. A jovem Ismira Sampaio foi o segundo talento da noite a subir ao palco. Cantou “Anel de Rubi” de Rui Veloso e viu os quatro mentores virarem as cadeiras para si. “Ela foi capaz de fazer uma música antiga parecer nova”, comentou Paulo Flores. Apesar do elogio de Paulo, a talentosa jovem escolheu entrar para a equipa de Yola Semedo.

    A boa onda com os talentos a convencerem os mentores continuou. A performance de Carlos Fiel interpretando “Velha Chica” de Waldemar Bastos foi digna de elogios dos mentores. “Ele trouxe algo diferente e eu ainda não sei o que é mas deve ser coisa boa, por isso quero enfrentar o desafio de trabalhar com ele”, disse Dji Tafinha. Desafio aceite, foi efectivamente para a equipa de Dji Tafinha que Carlos entrou. Branca Gonçalves cantou o clássico angolano “Muxima” de Rui Mingas. Não esteve, entretanto, à altura da expectativa de nenhum dos mentores, apesar do bom timbre, e abandonou o palco aos prantos. Foi o primeiro momento dramático do The Voice Angola, com a mentora Yola Semedo também ela a chorar com a candidata e a ver-se obrigada a contar a sua trajectória e obstáculos por que passou na carreira, como forma de incentivar Branca a continuar a apostar na música. “Não foi por falta de talento que ela não continuou, teve apenas uma performance não bem-sucedida e que tenho a certeza que a Branca na próxima edição do The Voice saberá ultrapassar”, referiu a mentora com lágrimas nos olhos.

    Nem a presença de Paulo Flores sentado na posição de mentor galvanizou o talento Jorge Matias a ter uma performance que lhe permitisse passar para a Fase das Batalhas do The Voice Angola. Interpretando “Minha Senhora” de Paulo Flores, o jovem de 23 anos não viu nenhuma das cadeiras virarem para si. Sorte diferente teve Teresa Kiala, a sexta candidata a actuar no Palco colorido do The Voice Angola. Cantando “Botão de Rosa” de Cef, impressionou os mentores Dji Tafinha e Yola Semedo que viraram a cadeira para si. “Quase não consegui controlar-me, quando vi que os dois mentores tinham apertado o botão”, explicou Teresa que acabaria por escolher Yola Semedo como mentora. “Identifico-me muito com a maneira da Yola Semedo estar na música, por isso a minha escolha recaiu para ela e não para o Dji”, fez saber a aprovada minutos depois de sair do palco sobre forte ouvação. A quizomba “Magoas” de Celma Ribas foi interpretada por Valdemar Nicolau, jovem de 19 anos com voz afeminada que inclusive confundiu os mentores que quando viraram a cadeira viram tratar-se de um rapaz e não de uma rapariga. “Mas não foi por isso que não o escolhemos”, explicou Tafinha, acrescentado que o candidato só precisa trabalhar a sua voz, lembrando o caso de Michael Jackson, que tinha semelhante timbre vocal.

    A última actuação da noite foi a de Yuritze Romero. Interpretou “Fallin´” de Alicia Keys e, “mesmo eu estando de costas parecia que eu a estava a ver”, considerou Paulo Flores que acrescentou que o talento teve uma entrada forte e um final ainda mais forte. E foi Paulo Flores, o mentor escolhido pela jovem promessa da música angola.

    O segundo episódio do The Voice Angola vai ao ar no próximo dia, 18 de Outubro às 19 horas no Canal Jango Luxo.

    Por esta ordem as equipas dos mentores do The Voice Angola estão assim constituídas:

    Yola Semedo: Ismira Samapaio, Teresa Kiala

    Paulo Flores: Manuel Borges, Yuritze Romero

    Dji Tafinha: Carlos Muhongo

    Walter Ananás: Ainda sem talentos

    PARCERIA VENCEDORA E DE SUCESSO GARANTIDO

    O The Voice Angola surge da parceria entre a MultiChoice e a African Media & Production Network (AMPN) empresa produtora do show.

    O The Voice é um show de televisão internacional que se baseia numa competição de canto, em que tem como propósito a descoberta de talentos musicais com personalidades vibrantes e com grande capacidade de entreter. O programa é mundialmente conhecido e tem a particularidade de elevar para o estrelato talentos até então anónimos e catapultá-los para um mundo de fama e sucesso. Esta é a primeira temporada de The Voice Angola produzido no continente.

    Os participantes são aspirantes a cantores e competem em audições públicas. Na primeira fase denominada de “Audições Cegas”, quatro mentores, todos artistas notáveis, ouvem os concorrentes sentados, virados para a audiência e de costas para o concorrente, onde simplesmente têm que ser impressionados pela voz. Se o treinador interessar-se pela voz deste, deve pressionar o botão para virar a cadeira e conhecer o candidato.

    O objectivo final é ser o vencedor do The Voice Angola!

    A primeira versão do show foi exibida na Holanda em 2010, tendo rapidamente conquistado as audiências internacionais e rivalizando directamente com outros reallity shows similares.

    O formato do programa é idêntico em todos os países, sendo que a grande particularidade de cada um destes prende-se com o facto dos candidatos, que serão os protagonistas do show, serem jovens oriundos de vários pontos do país, serem talentosos e estarem sedentos de oportunidade. Vão concorrer para serem ouvidos, para encantarem e para serem ovacionados.

     

     

    thevoic1.jpgthevoice2.jpgthevoice3.jpgthevoice22.jpgthevoice33.jpgthevoice44.jpgthevoice55.jpgthevoice66.jpgthevoice78.jpg

    Share this
    Tags

    A Bombar

    TAAG põe fim a acordo com Hi-Fly e volta a assegurar na totalidade voos Luanda-Lisboa

    No seguimento do plano de manutenção e recuperação da frota e, no sentido de responder melhor às necessidades do mercado e a estratégia de...

    Hildebrando de Melo na 15º Bienal de Havana em Cuba

    A 15ª Bienal de Havana, que ocorrerá de 15 de novembro de 2024 a 28 de fevereiro de 2025, contará com a presença do...

    Florêncio Handanga homenageia legado musical do pai com lançamento de “Ya papa”

    Florêncio Handanga, filho do saudoso músico Justino Handanga, irá lançar uma nova música intitulada “Ya papa” no próximo dia 18 de Maio, como uma...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Visit arnan.me

    Mais como isto