- Publicidade -

More

    “Vírus Inesperado” do cineasta angolano Henrique Sungo nomeado para dois prémios

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    O filme “Vírus Inesperado”, do cineasta angolano Henrique Sungo, está entre os concorrentes da primeira edição dos festivais internacionais de cinema do Congo Democrático, e da Madeira, em Portugal, ambos agendados para Novembro.

    No Madeira Internacional Film Awards (MIFA), o filme está indicado na categoria de Melhor Documentário de Curta-Metragem, e no Congo International Film Festival na classe de Documentário.

    O MIFA, acrónimo em inglês do festival da Madeira, cuja entrega de troféus acontece no dia 5 de Novembro, é dedicado a premiar filmes de todos os géneros, por forma a estimular a criatividade e o interesse pela produção cinematográfica entre directores de cinema em todo o mundo, bem como promover o seu trabalho.

    O festival é uma entidade premiada dedicada ao cinema independente e inovador de todo o mundo, que abre as suas portas para o futuro do cinema, com vista a os cineastas, actores, editores e produtores emergentes apresentarem os seus filmes, serem reconhecidos e terem os seus filmes vistos globalmente. Os filmes concorrem, também, as categorias de Melhor Longa-Metragem, Melhor Curta-Metragem, Documentário de melhor recurso, Melhor Experimental e Melhor Animação.

    A cerimónia de premiação dos vencedores no Congo International Film Festival será transmitida no dia 6 de Novembro, de forma virtual, a partir do Fleuve Congo Hotel (por Blazon Hotel) em Kinshasa, no qual serão reconhecidos o profissionalismo dos congoleses na indústria cinematográfica, do Congo e de todo o mundo.

    O Congo International Film Festival visa promover, homenagear e encorajar cineastas do Congo e do resto da África pela criatividade, trabalho árduo e contribuição para o cinema. Além disso, pretende aumentar a consciencialização sobre a globalização da indústria cinematográfica congolesa, com o intuito de tornar o festival numa vitrina da cultura congolesa e africana no exterior.

    “Vírus Inesperado” aborda o impacto da pandemia da Covid-19 na comunidade de membros dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (Palop) residente no Reino Unido. A curta-metragem tem 17 minutos e 30 segundos e resulta de compilação de reportagens e entrevistas feitas a angolanos, cabo-verdianos, são-tomenses, guineenses e moçambicanos com residência permanente ou temporária naquele país insular composta pela Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

    Uma co-produção de Henrique Sungo (produtor) e do santomense Felipe Anjos (editor), o filme foi gravado e editado em 2020 e venceu o London Arthouse Film Festival, competição internacional para cineastas emergentes, na categoria “Documentário de Curta-Metragem”.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    TAAG põe fim a acordo com Hi-Fly e volta a assegurar na totalidade voos Luanda-Lisboa

    No seguimento do plano de manutenção e recuperação da frota e, no sentido de responder melhor às necessidades do mercado e a estratégia de...

    Hildebrando de Melo na 15º Bienal de Havana em Cuba

    A 15ª Bienal de Havana, que ocorrerá de 15 de novembro de 2024 a 28 de fevereiro de 2025, contará com a presença do...

    Florêncio Handanga homenageia legado musical do pai com lançamento de “Ya papa”

    Florêncio Handanga, filho do saudoso músico Justino Handanga, irá lançar uma nova música intitulada “Ya papa” no próximo dia 18 de Maio, como uma...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto