- Publicidade -

More

    Yola Semedo, Yuri da Cunha e Zona 5 fazem homenagem em show ao musico Bangão

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

     

    Os músicos Yola Semedo, Yuri da Cunha e os integrantes do grupo Zona 5 homenagearam na noite de domingo, em Benguela, o músico Bangão, falecido na África do Sul, vítima de doença, cantando algumas das suas músicas.

    Falando aos jornalistas no final de mais um mega show que encerrou a Feira Internacional de Benguela (FIB), organizado pela Arena Evento, a cantora Yola Semedo disse que Bangão merece esta homenagem, por ter sido um amigo, grande mentor da música angolana, alguém que com a sua dimensão deve-se respeitar.

    Referiu que será sempre será lembrado como o “Cota Bwe”, que cantava e encantava à população sempre que subisse ao palco.

    Bernardo Jorge”Bangão”, com 36 anos de carreira, pisou pela primeira vez um palco a 18 de Outubro de 1978, como elemento do grupo os Gingas.

    Na sua carreira artística, passou pelo agrupamento “Tradição”, em 1974, que integrava, entre outros, Alaito (tumbas) e André Lua (voz).

    Em 1996, venceu o prémio Liceu Vieira Dias, com o tema “Kibuikila” (Peste), acompanhado pela Banda Movimento. Em plena ascensão da carreira Bangão é convidado, em 1999, a fazer parte da Banda Movimento, sempre como vocalista.

    No mesmo ano, ganhou a primeira edição do concurso Semba de Ouro, com a canção “Kangila” (pássaro agoirento) e afirmou-se como cantor e compositor de inequívocos créditos firmados.

    O ano 2003 consagrou Bangão como um dos maiores intérpretes da música popular angolana. Neste ano, no Top Rádio Luanda, ganha os prémios da música do ano, com o tema “Fofucho”, voz masculina do ano e é reconhecido com o prémio preservação pela sua incessante defesa da música popular angolana.

    Em 2005 venceu o Top dos Mais Queridos, da Rádio Nacional de Angola (RNA).

    Nascido a 27 de Setembro de 1962, no bairro Brás, no actual distrito urbano do Sambizanga, em Luanda, Bangão integrou entre 1976 a 1977, como vocalista, o grupo Processo de África, com Guncha (tumbas), Artur Décimo (viola baixo), Alaito (bateria) e Abílio (viola ritmo).

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Restos mortais de Ângelo Victoriano repousam na Santa Ana

    Os restos mortais do antigo basquetebolista Ângelo Victoriano repousam, desde hoje, quarta-feira, no cemitério do Santa Ana, em Luanda. Ângelo Victoriano, o segundo angolano a...

    Coca-Cola e Química Verde levam água potável à província do Bengo com Biofiltros

    Por Sara Rodrigues Fotógrafo: Joaquim Manuel A Coca-Cola, em parceria com a Química Verde, implementou nesta quarta-feira, 17 de abril, uma iniciativa para proporcionar água potável...

    “O mundo não aprecia coitados nem perdedores”, diz Teresa Sara

    A atual Miss Angola Internacional, Teresa Sara, deixou um conselho para as jovens que a veem como modelo. Em sua abordagem, aconselhou-as a lutar...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto