Atleta angolano de Jiu-Jitsu solicita apoio para competir no campeonato mundial em Abu Dhabi

0
89
Por: Stela Cortêz
Ariclene Amaral é um jovem atleta e instrutor de Jiu-jitsu brasileiro, de 22 anos, membro da Fred Gracie, que por questões financeiras, poderá não realizar o sonho de participar no campeonato mundial de Jiu-jitsu brasileiro, em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, cujas competições estão marcadas para o mês de Novembro do ano em curso.
Ao PLATINALINE, o jovem, que há cinco anos decidiu emergir para o mundo dos desportos e hoje ostenta a faixa azul de modalidade brasileira, descreve que sempre teve o apoio incondicional da família.
“Sempre gostei de artes marciais, pratiquei judô e Muay Thai, então senti a necessidade de tentar no jiu-jitsu. No entanto, foi em 2017 que tudo começou, esta modalidade ajudou-me muito no controle emocional na escola, e até mesmo na interação com as pessoas. Graças a Deus tenho recebido apoio dos meus familiares desde o início, mas no princípio achavam que era uma brincadeira. Quando ganhei o meu primeiro campeonato aí eles deram mais atenção”, descreveu o atleta.
Para Amaral, participar no campeonato mundial de Jiu-jitsu será como a concretização de um desejo, todavia, a falta de apoios financeiros têm sido um dos seus principais obstáculos.
“Aqui raramente encontram-se pessoas que estejam dispostas a investir nos atletas. Contactei algumas empresas, porém, sem sucesso. Pois, até agora não recebi uma resposta concreta. Preciso de ajuda para custear a minha viagem para o mundial de jiu-jitsu, que será em Abu Dhabi. Um dos meus sonhos no desporto é ser campeão mundial, assim como é sonho de todo atleta de jiu-jitsu, se assim posso dizer”.
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments