- Publicidade -

More

    Atletas de MMA sentem-se injustiçados pelo Ministério da Juventude e Desportos: “As medalhas que nós carregamos não nos matam a fome”

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Por: Helder Lourenço 

    Os atletas da selecção Nacional de Artes Marciais Mistas, que participaram no Mundial no mês de Fevereiro, em Belgrado, Sérvia, sentem-se injustiçados pelo Ministério da Juventude e Desportos por falta de apoios e dos pagamentos dos prémios de participação no Campeonato Africano e do Mundial.

    Em entrevista cedida ao PLATINALINE, nesta Quarta-feira, 10 de Maio, os atletas, que conquistaram uma medalha de prata e outra de bronze em Belgrado, asseguraram que até ao momento ainda não foram recebidos pelo organismo que rege o desporto em Angola. “É muito difícil quando os sonhos morrem por falta de apoio da bandeira que nós levantamos”. 

    Entretanto, os “campeões” aguardam pelo pagamento dos prémios e o cumprimento da promessa feita pelo Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, em recebê-los após participação no Campeonato do mundo.

    “A situação é complicada e entristece-nos, como pessoas e como artistas marciais (…), atleta que representa um país a viver em condições precárias, isso entristece. É muito difícil quando os sonhos morrem por falta de apoio da bandeira que nós levantámos. Temos muito bom material humano e somos capazes de estar entre os melhores do mundo, particularmente sou o melhor, 6.ª melhor lutador do mundo na minha categoria e primeiro de África, e como eu há muito aqui em Angola”, disse Mário Silva.

    Por sua vez, o vice-campeão do Mundial de MMA na categoria dos 120 kg, Helder Manuel, mostrou-se preocupado e desiludido com o MINJUD, tendo em conta a aproximação do Campeonato Africano de Artes Marciais Mistas previsto para o mês de Agosto, a realizar-se no Arena do Kilamba, em Luanda.

    “ Aproximar-se já dois campeonatos muito importantes, que é o Africano, e em Novembro o mundial. Infelizmente as medalhas que nós carregamos não nos matam a fome, e estamos a nos sentir indignados e injustiçados porque até hoje não se fala nada das nossas premiações. Nós gostamos de representar o nosso país, mas chega um momento que dá vontade de desistir”, confessou.

    Desmotivados com a situação, os dois campeões africanos, que deram voz em nome dos demais atletas, clamam ao Ministério da Juventude e Desportos e do Presidente da República para a resolução do problema.

    “O que na verdade nós queremos, que o Ministério da Juventude e Desportos faça, é que nos apoie. Dizem que a Juventude é a força motriz de um país, nós somos a Juventude. O Presidente da República naquela altura que nos recebeu quando viemos do campeonato Africano, avisamos que vamos ao Mundial e ele disse que voltem do Mundial com pelo menos uma medalha e nós conversaremos com vocês e estaremos dispostos a atender o vosso pedido”, revelou.

    De recordar que Angola ocupou a 13ª posição da tabela de classificação geral no Campeonato do Mundo de Artes Marciais Mistas, disputado de 14 a 18 do mês de Fevereiro, em Belgrado, Sérvia, ao conquistar uma medalha de prata e outra de bronze.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Henrique Sungo e Filipe Anjos apresentam o seu novo projeto documental intitulado “Aspiracionalismo”.

    Depois de estrear na cidade de Londres, agora é a vez da cidade da Kianda receber a Santano Produções, uma produtora audiovisual do angolano...

    Fábio Hustle admite que namoraria com Malune e revela em Live que teve 14 ex-namoradas

    Por: Helder Lourenço Na noite desta quinta-feira (18), durante uma animada Live no TikTok com a participação de 3-Fine, Elisandra Elly e outros influenciadores, o...

    Conheça Legoo, única plataforma nacional de venda de ingressos que transfere dinheiro dos promotores em 24 horas

    Criar um evento e ver o seu rendimento nunca foi tão fácil, e por esta razão, a “Legoo”, plataforma angolana lançada hoje (18) no...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto