Jovem amante de basket treina com Carlos Morais a convite da SAGRES

Jovem amante de basket treina com Carlos Morais a convite da SAGRES

COMPARTILHE
A A A

Em Fevereiro deste ano, o basquetebolista da selecção angolana de basquetebol Carlos Morais foi apresentado como um dos embaixadores da cerveja Sagres, agora produzida em Angola. O objectivo desta parceria vai de encontro ao conceito da campanha “O Mundo É Teu!”, que incentiva os jovens angolanos a seguirem os seus sonhos e a chegarem mais longe, à imagem do que aconteceu com as estrelas Carlos Morais, Sharam Diniz e C4 Pedro, as caras da Sagres.

Com uma agenda cheia de compromissos desportivos internacionais, sobretudo desde a sua contratação pelo Sport Lisboa e Benfica, onde sagrou-se campeão português e da Taça de Portugal e foi considerado MVP (jogador mais valioso) em ambas competições, o Carlos Morais tirou algum do seu tempo para poder oferecer a um fã uma experiência única – treinar com o seu ídolo. Esta experiência resultou de um passatempo, organizado pela cerveja Sagres nas suas redes sociais, que desafiava os fãs do Carlos Morais a expressarem o seu desejo para estarem com o basquetebolista.1T9A3115 1T9A3122

Victor Domingos, de 24 anos, foi o escolhido e esteve nesta sexta-feira no Campo do Kilamba, onde esteve com o atleta profissional e com quem partilhou momentos especiais de diversão, entre afundanços e dribles.

“Sigo o Carlos Morais desde a altura do Petro de Luanda. Desde essa altura que eu sabia que ele ia ser o melhor, porque é alguém muito humilde, simpático, batalhador e motivador dos colegas”, afirmou.

O jovem conta que começou a jogar na rua, nas zonas do Jumbo e da Vila Alice. “Depois joguei no Progresso e no Inter de Luanda, na posição de poste. Contudo tive que parar muito cedo, porque a minha família mudou-se para Viana e a distância de casa aos campos não ajudava”, conta. A situação piorou quando os seus pais faleceram, altura em que foi obrigado a ter de abandonar os estudos para trabalhar. Hoje em dia está desempregado, mas afirma que não perde o sonho de um dia ter a oportunidade de voltar a jogar profissionalmente no Petro de Luanda.

Questionado sobre a experiência, Victor afirmou que foi algo sensacional e inesquecível, ainda para mais quando percebeu que toda a Selecção Angolana estaria presente. “Parecia um sonho! Foi melhor do que eu imaginei: vi e treinei com os jogadores todos, conheci alguns craques como o Miguel Lutonda e o Gerson Monteiro que, inclusive, me ofereceu uma bolsa de estudos para eu me formar em arbitragem. Ainda nem estou a acreditar… Agradeço muito a oportunidade que me foi dada”, contou, emocionado,

No final do treino, Carlos Morais ao entregar uma bola autografada, incentivou o jovem a não desistir e a lutar pelo que acredita.

comentários facebook