Inicio * Entrevista com Sarchel Necesio Entrevista exclusiva JD

Entrevista exclusiva JD

0


” Em qualquer batida que eu participo, eu canto Rap

 

JD é musico e rapper angolano, natural do Lubango, que não revela nunca a data.  Ama os seus familiares, não gosta da sua barba, mas gosta de tudo no seu corpo, tem conciliado a carreira musical com estudo de ciências politicas e relações internacionais em Portugal, é o rapper com maior hit do momento no estilo que faz com hit Vais bater male. Esteve recentemente evolvido em uma polemica com outro Musico Angolano Aleluia, que ele afirma nunca ter ameaçado de morte. 


 

RAIO X

 

Fui registrado com nome de: Jeremias Didalelwa

Nascido aos: Não revela a idade nem a data de nascimento

Natural de: Angola / Lubango

Apelido: Didalelwa

O que mais gosto em meu corpo: Tudo

O que não gosto no meu  corpo: Barba

O que não tolero em uma mulher: A inteligencia

Homem bonito: O meu irmão, mas novo Jerson Didalelwa. (Puto Show)

Mulher bonita: A minha Irmã, mas nova Inilda Didalelwa.

Uma dica para me seduzir Lugar para fazer amor: Um olhar, na cama clara.

Perfume: Muitos

Música do estilo: Rap e R&B

Filme: Malcon X

Prato predileto: Muitos

Não vivo sem: Deus

Uma frase: Amo a Deus e os meus familiares 

 

 

VIDA PROFISSIONAL

Platina Line: Como e quando foi o teu primeiro contacto com o rap; e Quais foram as tuas referências?

JD: eu comecei a gostar ou fazer rap ou introduzir como qualquer outra pessoa em 96, 97 na altura já me encontrava em Londres e minha grande referencia  que eu tinha e tenho até hoje no hip hop foi o nigga pac ,  Tupac e  sem duvidas também o  Nas. O Nas também foi uma grande influência na vida de Jd na parte artística nesse caso no rap.

Platina Line: Quem foi para si a causa se assim se pode considerar a base para atingir o estrelato?

JD: Bom, eu tenho dito que não existe uma base própria para se chegar até no top, para atingir a mente, o pensamento da sociedade de onde tu pertences, simplesmente é um pacote que envolve de tudo um pouco não é necessário ter só Talento, saber só produzir, saber dançar, saber vestir, acredito eu, que tu tens que ter um bocadinho disso tudo.  Um pouquinho de tudo faz com que tu chamas atenção a mais pessoas, e com uma boa musica uma boa maneira de ser humilde e não só, ainda por cima na nossa sociedade que é muito complicada. Então assim consegues chegar, mas ou menos ate no top, ate onde muitos músicos hoje querem chegar.

 

Platina Line: Qual é origem do nome J.D?

JD: JD são as minhas iniciais J vem de Jeremias, acredito que todo mundo sabe  que na está bíblia Jeremias e o D é meu apelido Familiar, e nome da minha família do meu pai, nesse caso Didalelwa, então juntei o útil e o agradável em português seria  JD (Jota D) mas para dar aquele feeling   gente meteu em inglês que é JD ( Jay D)

 

Platina Line: como resolveu as diferenças entre Si e a Aleluia?

JD: bem honestamente falando dentro de mim não tenho nenhum problema com o individuo, eu não procuro nenhum problema simplesmente como tem se dito o tempo dirá muito, o tempo vai dizer, porque nos não vamos parar de trabalhar e vamos ver  na verdade quem esteve a tentar caluniar para ganhar momento de fama ou quem  queria atrapalhar a carreira do outro. Vamos ver. Respondendo a tua pergunta. Eu nunca o vi, nunca mais lhe vi, não sei onde ele anda. Tenho recebido algumas mensagens de pessoas a dizer que ele andou a dizer isso e assado e cozido. Mas desde o principio nunca quis levar essa situação à frente. Porque eu sei que não tem nada de positivo nisso, ao contrario, mas prontos, ele insistiu e levou onde quis levar e eu nunca, mas o vi, não tenho nenhum problema com ele, espero que ele esteja bem que faça vida dele e estou fazer a minha.   

Platina Line: O J.D realmente o Ameaçou de morte?

JD: (Riso) acho que eu jamais faria isso alguém, ameaça-lo de morte. Se for ele quem disse isso, é como eu disse,  ele esta procura de algo, ele esta procura de informação, esta procura de conversa. Nunca foi ameaçado de morte pela minha parte e nunca o farei. Simplesmente na altura dos problemas com certeza os ânimos estavam altos, eu estava preocupado em querer defender algo que não achava certo e ele em querer queimar-me ou acabar com o meu nome. Como eu disse na minha nova musica que ainda não saiu vai sair agora, em que eu disse: vocês não sabem o quanto eu me sinto dentro, tentaram, mas eu estou sempre atento. Tentaram me partir as pernas, mas eu estou atento. E para responder essa situação do aleluia indiretamente e também responder a outra situação que é do rap e kuduro. Ninguém tentou mata-lo ou ameaçar de morte. Ele é um puto meu, vou ameaçar de morte porque, sempre foi meu nigga, simplesmente aconteceu essa divergência não significa que ele tem morrer, ele um ser humano e cabe alguém tirar vida dele é Deus e não sou eu. Eu também serei julgado com ele.  Ninguém o ameaçou de morte isso tudo é pura mentira

Platina Line: Quem é que fez tanta confusão e pediu perdão. Na musica “a diferença remix?”.

JD: A pessoa que pediu perdão sabe quem é,  ele próprio sabe, e se ele pediu perdão foi em fórum particular foi um perdão  entre nos,  e simplesmente eu disse que ia meter na musica, mas não estaria a mencionar nomes e  caso do gênero e prefiro manter assim.

Platina Line: todo mundo sabe ou pensa que foi o aleluia, confirma?

JD: Cada um é livre de pensar o que quiser e carapuça  só cabe  quem na verdade serve.  E alguém pediu perdão sim , isso você sabe. Pronto foi entre nos e decidimos não mencionar nomes na impressa, para não criar ou levantar outros Lençóis.

 

 

 

Platina Line: na mesma musica você disse que misturaste rap e kuduro, mas não cantaste Kuduro e que não copia americanos. Teme uma por uma resposta da Army Music?

JD: Não temo nada, essa musica que você esta dizer  por caso cantei na musica da Army Music, essa musica vem numa versão que  fizemos no meu  espetáculo   e eu  cantei e frase era mas ou menos assim , embora que cantei no dia antes do espetáculo mas eu vou tentar me lembrar,  e põem ai na vossa revista que era assim a diferença que eu tu tenho visão  e esses putos wanna be  cantam por ilusão, não apertes a minha mão, e vais para car*** não te metas com jeidão, ok mister J, entrei no mercado, penetrei, criei, misturei, e vos caguei. Ok qual é minha bandeira?  Avisa esses rapper que estou better and better. J ele fez tanta confusão depois calou a boca e pediu perdão, eu misturei o rap com Kuduro, e tu boy tu cantaste Kuduro. Quando o tema é grife o Assunto é JD, olha diferença de wanna be me, e não copio americanos, nos temos good life confirma republicano. É uma cena que fiz um dia antes do meu espetáculo e gravei em cima do beat da army Music, que é faixa numero 5 do álbum e cantamos no palco eles próprios ficaram impressionados  com letra se calhar não pensaram que fosse assim tão profunda. Mas prontos foi algo para chamar atenção e eu pedi ao sandocan que fizéssemos o vídeo desta musica e ele disse que sim e ficou por ai que ate ajudaria para fazermos aqui em Portugal, mas se calhar futuramente vamos trabalhar e lançar essa musica como versão.   É para dizer que alguém pediu perdão eu não canto Kuduro, e se cantasse não teria vergonha de assumir infelizmente eu não faço kuduro eu faço Rap, em qualquer batida que eu participo eu canto Rap

Platina Line: a diferença entre você outros que você tem visão e os outros por ilusão. Você disse isso no remix de A Diferença.  Quem canta rap por ilusão em Angola?

JD: a quem canta por ilusão, a quem canta por fama, a quem canta por objetivos próprios, a quem canta por vontade ou quer aparecer e vou responder assim a carapuça vai couber a quem servir essa frase.

Platina Line: tem se dito nem pela pequena boca que o J.D usa o seu pai (por ser do membro do Governo) para fazer que faz na musica ou seja lançar cds, fazer show e promover os mesmo?  Ate que ponto isso é verdade

JD: eu simplesmente não entendendo essa pergunta, eu não sei como o meu pai não seria útil quando preciso dele. Primeiro ele ajuda no que puder e quando puder, é melhor ficar já bem claro aqui da maneira que pergunta foi empregada da entender que o JD se calhar anda em volta de muitos valores; não é bem isso, sou um  qualquer e tenho as mínimas condições, também  procuro patrocínios, se verem bem no meu disco  tenho vários patrocínios, mas não tenho patrocínio do meu pai, simplesmente eu sei fazer a minha temática sei guardar  o suficiente para depois meter no disco, ajudo muitos músicos por caso,  e não tenho uma relação direta de ajuda do meu pai comigo. Porque ate o meu pai não gosta não esta satisfeito que faço musica, quer que eu continue a estudar, e enquanto não terminar os estudos para ele, seria um caos estar  ajudar-me na musica. Primeira para ele esta os estudos.  Depois se calhar terei essa ajuda que estão a dizer, mas é normal ter essa ajuda do meu pai, do meu tio, do meu irmão . Se ele pode me ajudar porque não. E mesma coisa que pedir um patrocínio a outro lado  

Platina Line: existe entre você e alguns rappers angolanos algum tipo de beef?

JD: eu costumo a dizer assim em Angola eu não  sou musico de beefes eu sou musico de Grifes, eu não tenho beefes com ninguém ate prefiro de peixe, mas prontos eu não tenho beefs com ninguém, dou-me bem com todos, agora se alguém tiver beef comigo é normal  tem as suas razões porque, acredito que todos dão-se bem comigo, naquele respeito, na aquela base, somos todos colegas, a gente sabe onde esta o nosso limite. Isso é mais importante. respeitam me .

Platina Line: Depois surge o despedimento ou afastamento de JD  na B26. Qual foi verdadeiro motivo do fim da ligação entre b26 e o JD?

JD: os verdadeiros motivos são muitos simples, B26 é igual a big Nelo, B é de Big Nelo e 26 data de nascimento  como ele diz de um dia qualquer, de mês qualquer e  de ano qualquer. Prontos e eu fui chamado pelo big acertamos que eu faria parte da b26 onde já estava o Cage 1, foi muito sucesso, foi muita experiência para o meu lado, e simplesmente o Nelo é da aquelas pessoas que dá no duro, ele muito dinâmico,  muito determinado, trabalhamos no duro e chegou altura que cada um de nos  podia seguir com os seus  próprios  pês , porque  B26  vai JD, sai entra  artistas, agora tem outros músicos na b26 que Nelo vai aproveitar levanta-los a cima  e depois vai chegar a altura de entrar e sair outros. E graças a Deus estou aqui e agradeço muito ao Nelo por isso, aprendi muito com ele e tem aprendido ate agora, continua a ser muito meu amigo, meu kota a cima de tudo para mim é uma lenda viva e conversamos como se ainda  fosse da B26.

 

Platina Line: e já agora Quais foram às vantagens de fazer parte da B26?

JD: eu já era Jd, mas não com tanto impacto como eu era agora, mas aprendi muito com big Nelo e ganhei muitas experiências na musica e por ele ser uma lenda viva no hip hop e estando ao lado dele isso ajudou no impacto que teve nas minhas aparições na tv e etc. e agradeço ao Big Nelo por isso.

Platina Line: Lançou dois álbuns no mercado qual é avaliação que faz destas duas obras em termos gerais?

JD: eu não tenho dois álbuns tenho 4, tenho um single que lancei 2003 player, tenho que lancei em 2005  chegou a minha vez que tem  por favor perdoa-me, tenho outro álbum que lancei em 2007 um single que tem o estas ver ,  e agora em 2009 lancei o mister JD em termos de cds são 4 e álbuns são dois, o balanço que faço na verdade é na positiva , honestamente falando eu estou feliz pela dedicação que tenho por esses trabalhos, eu melhor do que ninguém diria o quanto sofro,  e quanto me dedico  na musica. Essas inovações tem tudo a haver comigo e vocês vão perceber que tudo a base de fusões, estou feliz obrigado aos fãs obrigado a todo mundo que esta ao lado do Jd que tem dado apoio. Eu simplesmente vou dignificar a confiança de esse homem que esta aqui a falar.    

Platina Line: A fama mexe com você, J.D  ?  

JD: não ainda á dias eu estava no Uige a falar sobre isso, para mim a fama é algo que vem e vai para mim o que mexe comigo e que me dá, mas medo é seguir as minhas palavras é ser eu sempre. Isso para mim é o mais importante. Sempre serei o Jeremias, sempre serei o Jd e fama vem e vai, e então para mim é algo temporário hoje tem e amanha não tem.

Platina Line: Como você analisa o fato de hoje ser ‘ídolo’ de milhares de pessoas?

JD: essa pergunta é bonita, mas ainda não sou ídolo tenho muito provar, estamos ainda no principio, eu não me considero ainda ter uma carreira, mas acredito que da aqui, mas alguns anos, terei, trabalhando com muita força. Mas diria aos fãs e apreciadores da minha musica e que me sinto feliz e agradeço a deus por ter todos os dias vocês ouvirem a minha musica e apreciar a minha musica.

Platina Line: Quem artistas do hip hop em Angola você passa para faixa seguinte quando houve?

JD: Nenhum acho que ouço de todos e não gosto de ouvir rap eu ouço muito rnb, mas quando estou no carro com amigos eu ouço e escuto tudo semba, rap, kuduro e vou ouvindo tudo.

Platina Line: e já agora quem você considera o melhor?

JD: eu já disse alguns anos atrás e vou dizer outra vez primeiro D One da army Music e segundo Milton D irmão mais novo do JD que brevemente estará no mercado.

Platina Line: Quais foram os teus momentos marcantes dentro do movimento Hip Hop?

JD: meu ultimo show no Karl Marx, fora disso meus shows em Moçambique, no Biê, onde encheu sala de Cinema ,  no Lubango, em Benguela mas o marcante foi meu Show e as vendas do meu Cd na praça da Independência.

Platina Line: Qual o conselho que você daria para bandas que estão começando agora?

JD: Continuem o caminho é mesmo esse parece tudo difícil e cada vez está mais complicado e que ninguém está do teu lado não larguem o microfone, continuem a mostrar a vossas ideias e um dia alguém vai parar para ouvir  e não matem o vosso sonho  por que algum vizinho disse que vossa musica não é boa um dia deus vai abrir uma porta que ninguém vai conseguir fechar.

VIDA PESSOAL

 

Platina Line: O que tem de bom em cartaz hoje? Quais os tipos, estilos de filmes você curte? Além dos filmes, quais os atores/atrizes você dá nota 10?

JD: Eu gosto, mas de ação e quanto ao ator nota 10 Denzel Washington, Will Smith, Di caprio, Angelina Jolie,

Platina Line: O que fazer num domingo sem shows, sem nada na TV e sem a companhia da namorada e do que você mais gosta?

JD: escrever, fazer os trabalhos da faculdade ou então escrever musicas e ouvir musicas de soul & Rnb porque é nelas onde me inspiro  para compor. E ficar em companhia de amigos.

Platina Line: Quais os seus “points”  de passeio de tchilo? Que tipo de lugar e música te faz dançar a noite inteira?

JD: Não sou muito de sair à noite, mas normalmente vou mais é jantar, saio normalmente quando vou show, dar espetáculo e tenho que associar a minha imagem ela. 

Platina Line: O que seria uma boa lembrança da vida pra você? E uma ótima lição de vida?

JD: a minha mãe, as lembranças que eu tenho dela comigo embora já não se encontre entre nos eu continuo a me lembrar, choca me todos os dias, ela foi um verdadeiro amor para mim.  E eu continuo a lembrar das coisas que ela fazia como se fosse hoje.

Platina Line: Num restaurante o que você pede sem olhar no cardápio?

Peixe, eu gosto de comer o Peixe com uma cebola assim com um azeite. E sobremesa bolo de bolacha.

Platina Line: Você tem sonhos: casamento, família, filhos? Como você estrutura isso com a carreira artística?

JD: Com certeza acredito que todo ser humano pensa nisso, isso faz parte de nos, eu tenho namorada neste momento e penso casar-me quando tiver a  terminar os estudos e ter um filho Johny  vai se chamar Johny se for rapaz e se for menina ela quem escolhe.

Platina Line: Como você estrutura isso com a carreira artística?

JD: é assim eu estou a cursar relações politicas e internacional, ainda faltam dois anos para terminar, e Tenhem questionando-me como eu vou ser politico e depois musico eu digo vou ser diplomata primeiro, e segundo a musica é algo que esta no meu sangue não vou parar, sendo diplomata ou politico vou sempre a fazer a musica produzindo ou ajudando os outros eu sempre estarei dentro da musica e vamos ver o futuro ne o futuro diz muita coisa e vamos como associar a musica a carreira profissional.

 

PLATINA LINE


Platina Line:
O que achou da nossa revista e Que recado/sugestão deixa aos seus criadores?

JD: honestamente falando não conheço bem ainda a revista, só uma vez que eu entrei no site, por caso estava a assistir televisão a tpa internacional e ouvi por alto que army Music fez plágios de cinco musicas e na altura a moça que estava falar na tpa deu link e entrei procurei e não encontrei a parte dos plágios, mas vi lá as fotos do Danny l altura e a Yola Araújo e estive ai a ler. Mas não estou bem profundamente por dentro dessa revista, e quando tive agora em angola eu vi alguns membros da revista no Zimbando a falarem da revista e nova acho que esta começar bem ne desde que não começa nos bifar sem motivos sem razões, acho  está começar bem.(risos) 

 

 

 

 

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments