Inicio Lifestyle Arte e Cultura Realizadora e cineasta Maria João Ganga é homenageada no “Fesc-Kianda 2021”

Realizadora e cineasta Maria João Ganga é homenageada no “Fesc-Kianda 2021”

Por: Stella Cortêz

Fotos: Gerson Cambundo

No âmbito dos 445 anos da cidade de Luanda, data a ser celebrada no dia 25 deste mês, decorre, no Centro Cultural Brasil Angola, a segunda edição do evento anual que premeia as curtas-metragens produzidas entre Janeiro à Novembro de cada ano, denominado Fesc-kianda “Festival Internacional de Curtas-Metragens da Kianda”.

Durante o acto de abertura, certame que aconteceu na tarde de ontem, 21, na sala do espaco de cultura brasileira em território angolano, Simão Paulino, porta-voz do evento, fez saber aos microfones do PLATINALINE, que para os setes dias de festival, a organização tem preparado para os participantes um leque de actividades desde exibição de curtas-metragens da CPLP, palestras, workshops, debates e mesa redonda sobre o estado do cinema em Angola.

“Além das actividades já mencionadas, vamos, nesta segunda edição, apresentar uma proposta, ou seja, uma conversa entre os convidados, para analisarmos o estado em que se encontra a actividade cinematografica no seu todo, esse é o grande exercício que traremos”, disse.

Consta, igualmente, no cronograma de actividades, uma homenagem atribuída à directora da Casa das Artes, cineasta e realizadora angolana Maria João Ganga, uma mulher que há muitos anos tem prestado um grande contributo no sector artístico-cultural, também detentora do filme “A Cidade Vazia”, que já lhe rendeu diversos prémios.

“Acho que fiz pouco, estimo que deveria ter feito muito mais, no entanto, tudo o que fiz foi com amor e dedicação. Sinto que faço o melhor que posso. Penso que, se fosse mais facilitado, um projecto que tem a ver com produção nacional, com certeza teria feito muito mais pelo cinema”, disse.

No Fesc-Kianda, edição 2021, serão apresentados, de Angola, os filmes: “O mesmo”, de Antônio Correia, “Precioso”, de Areal Casimiro, “Porquê”, de Nuno Barreto, “Vivências”, de Ernesto Castelo, “A Gente Secreto”, de Yuri Fernandes, “Mack-up”, de André Manuel, “A Testemunha”, de Nguambi Silva, “Direitos Iguais”, de José Baptista, “Jesus”, de Ambriz Satanha, e “Justiça”, de Joel Garcia. Dos países convidados, o festival contará com as participações das curtas-metragens “Com vida”, da portuguesa Ana Cavazzana, “Dezoito”, do Brasileiro Caio Castro, “O Artista”, do moçambicano Miguel de Sá, e “Último Dia”, do cabo-verdiano Alexandre Caveiro.

Noticia realacionada

Leia tambem